Em Manaus – Recital ‘Violão Erudito’ reúne instrumentistas no Centro Cultural Palácio da Justiça, nesta quinta

Música

O recital “Violão Erudito” leva peças do repertório erudito compostas especialmente para o violão ao Centro Cultural Palácio da Justiça, no Centro de Manaus, nesta quinta-feira (30/11), a partir das 19h. O espetáculo conta com o apoio do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), como parte da agenda do Programa Espaço Aberto. A entrada é gratuita.

Quem apresenta o recital são os violonistas Vitor Souza e Wagner Tiburtino, que se revezam em solos e em duo, trazendo uma seleção de composições para o violão dos séculos XVII ao XX. O programa inicia com duas peças do gênio alemão J.S. Bach na interpretação de Souza, as suítes “BWV 1006a” e “BWV 997”. Logo após, Tiburtino executa a “Sonata Omaggio a Boccherini”, do italiano Mario-Castelnuovo Tedesco.

O recital segue de novo com solo de Souza, que interpreta o primeiro movimento da “Sonatina Meridional”, do compositor mexicano Manuel Ponce, seguido do clássico brasileiro “Tico-tico no fubá”, de Zequinha de Abreu. Encerrando a apresentação, os dois violonistas se unem para a apresentação da “Danza Paraguaya”, do violonista e compositor paraguaio, Agustín Barrios.

História – O repertório do programa, segundo Souza, vai permitir aos espectadores apreender o desenvolvimento das composições feitas para o violão. “Queremos contar um pouco da história da música, do Barroco de Bach ao Neo-Romântico de Ponce e Barrios, e chegando ao Contemporâneo, com Tedesco”, resume ele, que conversa com a plateia ao lado de Tiburtino. “Vamos falar sobre as peças e seus compositores, contar um pouco de história”.

A seleção do programa permitirá ainda ao público perceber as diferenças entre uma peça erudita e uma peça popular. “Incluímos no programa ‘Tico-tico no fubá’, que está na categoria popular, para as pessoas poderem notar a distinção”, destaca Souza. Essa distinção, aponta o violonista, tem a ver com a linguagem sonora. “Na escrita erudita, o violão tem vários timbres, como se fosse uma orquestra ou um pequeno coral”.

Quem são – Graduandos do curso de Música da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Vitor Souza e Wagner Tiburtino atualmente trabalham como músicos convidados da Orquestra de Violões do Amazonas (OVAM), mantida pela Secretaria de Estado de Cultura. No mês passado, os dois participaram da mais recente edição do Concurso de Violão Souza Lima, em São Paulo, da qual Tiburtino saiu premiado em 3º lugar.

 

Fonte – Secom

Deixe uma resposta