Com 325 mil associados no Mato Grosso, cooperativa Sicredi Centro Norte apresenta resultados positivos em meio à crise

Notícias

O Sicredi Centro Norte – que atua nos Estados de Mato Grosso, Rondônia, Pará e Acre – conseguiu um feito impressionante em meio à forte crise econômica pela qual passa o país, apresentando diversos resultados positivos. As cooperativas desta região terão R$ 2,4 bilhões em crédito rural na safra 2017/18, que começou em julho. No ciclo anterior (2017/17), encerrado no fim de junho, foram R$ 1,6 bilhão.

Em Mato Grosso, o Sicredi Centro Norte conta com 136 agências, que estão instaladas em 108 municípios. Ao todo, são mais de 325 mil associados (estimativa em agosto de 2017). Para se ter uma ideia da força no Estado, o segundo colocado em números de associados é Rondônia, com 29.100 associados.

O montante apresentado para a safra 2017/18 é 47,6% maior que o orçamento do ciclo passado. As cooperativas do Sistema Sicredi já estão aptas a receber os produtores que desejam contratar o crédito rural. Em julho e agosto foram disponibilizados R$ 3,73 bilhões em recursos para contratação, sendo que as cooperativas da região Centro Norte ficaram com 12,1% deste total, representando R$ 452,8 milhões.

Com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro Oesteo (FCO), o Sicredi Centro Norte fechou 3.215 contratos com produtores rurais, que resultaram num total de R$ 582,151 milhões em empréstimos.

Os resultados do Sicredi Centro Norte impressionaram em 2016, mesmo atravessando a crise financeira que se instalou no país. Os ativos passaram de R$ 7,1 bilhões para R$ 7,4 bilhões (2015 a 2016), representando um crescimento de 4,2%. O patrimônio líquido teve acréscimo de 20%, passando de R$ 1,5 bilhão para R$ 1,8 bilhão no mesmo período.

Os resultados também foram 6,5% maiores em 2016, se comparado ao 2015, passando de R$ 289 milhões para R$ 308 milhões. O total representa as sobras líquidas mais as despesas de juros ao Capital. Os recursos advindos do BNDES também subiram, passando de R$ 952 milhões para R$ 1,2 bilhão. Os créditos rurais foram mantidos em R$ 3,2 bilhões.

Para o presidente da Central Sicredi Centro Norte, João Carlos Spenthof, “o Sicredi está em linha oposta aos bancos tradicionais. Estamos inaugurando agências no país e na região Centro Norte. A abertura de novas agências representa geração de empregos e contratação de novos colaboradores. A sociedade está acreditando cada vez mais no cooperativismo de crédito e entendendo que é uma alternativa às instituições financeiras tradicionais”.

“É uma forma de diminuir as desigualdades sociais, pois somos uma instituição financeira da sociedade, que busca agregar valor sendo mais competitivo no dia a dia com as taxas e tarifas. Além disto, geramos excedentes, que são as sobras, chamadas de resultados, que ao final do ano é rateado e distribuído entre os associados, na proporção dos investimentos feitos por eles no período, cujos recursos giram na própria comunidade.

O presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, lembrou que os municípios que tem cooperativas ativas “tem o IDH 10% mais alto que das cidades que não tem. São vários os exemplos de que esse pode ser o caminho para um mundo melhor. Em plena crise, nós conseguimos ter resultado positivo, desenvolver e não vamos parar”.

Cooperativismo

O cooperativismo é um instrumento de organização econômica da sociedade. Criado na Europa no século XIX, caracteriza-se como uma forma de ajuda mútua por meio da cooperação e da parceria.

Tendo como base a associação voluntária de pessoas em torno de um objetivo comum, as cooperativas reúnem milhões de pessoas ao redor do mundo em projetos que geram renda, e oportunidade de trabalho e promovem o desenvolvimento regional.

Entre os diversos tipos de associação cooperativa estão as cooperativas de crédito. Criadas para oferecer soluções financeiras de acordo com as necessidades dos associados. Elas são um importante instrumento de incentivo para o desenvolvimento econômico e social. Isto porque utilizam seus ativos para financiar os próprios associados, mantendo os recursos nas comunidades onde eles foram gerados.

Na América Latina, o cooperativismo de crédito teve início em 1902, na localidade de Linha Imperial, município de Nova Petrópolis, no Rio Grande do Sul, pelas mãos do padre suíço Theodor Amstad. Hoje, essa cooperativa faz parte do Sicredi com o nome de Sicredi Pioneira RS.

Dia do Cooperativismo

No calendário das cooperativas de crédito, outubro tem uma data especial. Na terceira quinta-feira do mês é celebrado o Dia Internacional do Cooperativismo de Crédito. “Os sonhos prosperam aqui” é o tema anunciado pelo Conselho Mundial das Cooperativas de Crédito (World Council of Credit Unions – Woccu, na sigla em inglês) para marcar a comemoração neste dia 19. O objetivo é destacar a contribuição das cooperativas de crédito para tornar realidade os sonhos pessoais e profissinais dos associados e que valorizar proósitos faz parte da essência das cooperativas de crédito.

 

Fonte – Olhar Direto

Deixe uma resposta