Cooperativa no Acre, celebra articulação de contrato com universidade peruana

Notícias

A Fazendinha é um espaço que reúne todos os resultados de empreendimentos individuais, associações e cooperativas da área de agricultura familiar. Participando pela primeira vez da Expoacre, a Cooperativa Sonho Meu fechou a última noite da feira cheia de expectativas, ao anunciar a articulação de um contrato com uma universidade peruana, para a venda de farinha e goma de mandioca.

O maquinário de ponta em posse da cooperativa no local foi resultado de um investimento em torno de R$ 130 mil para intensificar o trabalho dos produtores, que agora colocarão no mercado uma farinha diferenciada com o incremento da castanha, o que deve agregar mais valor comercial.

Segundo a presidente da cooperativa Elisabete dos Santos, dentro de 80 dias a produção estará a todo vapor com o maquinário adquirido, para que se concretize a formalização do contrato, acordado previamente para o envio de seis mil quilos de farinha e seis mil quilos de goma seca, o que representa um giro mensal de cerca de R$ 54.000.

Localizada no Projeto de Assentamento do Caquetá, a Sonho Meu gera renda atualmente para aproximadamente 100 famílias direta e indiretamente, que trabalham com produção diversificada, mas têm como carro-chefe de matéria-prima a mandioca. “Temos visto o resultado das políticas de governo alcançando a área de produção em todo o estado e com a gente não foi diferente. Temos recebido todo o incentivo para dar impulso ao trabalho, que vai de vento em poupa”, frisa a presidente.

O secretário de Extensão Agroflorestal e Familiar Neto Thaumaturgo relembrou investimentos feitos no estado nos últimos anos na cadeia da mandioca, um total de R$ 2,3 milhões. “Esses resultados demonstram que o governo investiu corretamente na agricultura familiar e que as políticas públicas implantadas nesta gestão têm muita força, uma vez que os investimentos em tecnologia garantem independência financeira a essas famílias. Este ano ainda o governo vai disponibilizar em todo o estado mais 32 casas de farinha automatizadas beneficiando novas associações e cooperativas “, destaca.

 

Fonte – EcoAcre.net

Foto – Divulgação

Deixe uma resposta