Espaço Bambu apresenta produtos elaborados por artesãos acreanos

Notícias

Uma mostra de peças elaboradas por artesãos acreanos figura em exposição no Espaço Bambu, no hall do Teatro da Universidade Federal do Acre (Ufac), em Rio Branco até 26 deste mês.

A exposição faz parte do Seminário Internacional sobre Bambu: integrando saberes, potencializando parcerias. A mostra foi elaborada pelo gabinete da primeira-dama Marlúcia Cândida e Secretaria de Estado de Pequenos Negócios (Sepn).

Com foco na economia criativa, Marlúcia Cândida vem incentivando a cadeia produtiva do bambu a partir de intercâmbios, seminários e pesquisas. “Esse trabalho com o artesanato em bambu é uma forma de agregar valor e promover a cadeia produtiva. Além disso, cria uma vitrine para apresentar o potencial do bambu e suas várias formas de uso”, disse a primeira-dama.

No ambiente, os artesãos Socorro Souza, Cesarina Pereira, José Carlos Chalub e Francisco Rafael de Melo, o França, apresentam uma linha de produtos como objetos de decoração, móveis e utensílios.

Apaixonado pelo bambu, o artesão França, há mais de dez anos vem trabalhando com a matéria-prima. Como agricultor familiar foi incentivado pela Fundação de Tecnologia do Acre (Funtac) a cultivar a matéria-prima em sua propriedade. Do plantio, a produção gerou matéria para construção de parte de sua residência e o transformou num exímio artesão. França desenvolve uma linha de móveis e objetos de decoração para comercialização em sua oficina.

“Hoje me sinto um ‘bambuzeiro’. Acredito no potencial do bambu e esse encontro é muito importante para sabermos que caminhos temos que seguir”, disse.

Oficinas de capacitação

O governo do Estado tem desenvolvido ações de promoção da cadeia produtiva do bambu. Uma delas é dirigida para as comunidades e cooperativas buscando agregar valor e promover a matéria-prima nas suas mais variadas formas de uso sustentável.

A artesã Socorro Souza trabalha com vários tipos de matéria-prima no Espaço Encanto da Floresta, em Porto Acre. Há um ano, após participar de uma oficina de produção de pequenos objetos em bambu promovida pelo Sebrae, em parceria com Funtac, Sepn e Embrapa, ela conta que descobriu o potencial da matéria-prima. Cachepot, vasos, porta-pratos, porta-vinho, adega e outras peças compõem sua mais nova coleção.

“Temos seis pessoas trabalhando no espaço. Utilizamos outro tipo de material, mas queremos seguir a linha do bambu. Estamos nos ajustes e sabemos que é preciso ter foco. Trabalhar com bambu requer conhecimento e pesquisa. A procura é boa, o mercado é amplo e todo mundo quer porque é sustentável, é do Acre e da Amazônia”, comenta.

Na mostra, painéis de projetos da construção civil e arquitetura desenvolvidos pelo governo do Estado, apresentam a bambuzeria, Instituto Chico Mendes (ICMBio), paradas de ônibus e o Quiosque do Tucumã.

O seminário é uma realização da Embrapa, governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia (Sect) outros órgãos da esfera estadual, Universidade Federal do Acre (Ufac) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

 

Fonte – Governo do Acre

 

Deixe uma resposta