‘Seminário Manejar’ busca fortalecer manejo florestal de pequena escala no Amazonas

Notícias

Lançada na quinta-feira (30 de agosto), a primeira edição do Seminário Manejar: Produção Florestal Familiar e Comunitária do Amazonas. A ação está confirmada para acontecer de 26 a 28 de novembro, com uma programação de cursos, debates e atividades de campo voltadas ao fortalecimento do manejo em pequena escala no Estado. A partir de 17 de setembro, produtores familiares, universitários, pesquisadores e instituições ambientais e demais interessados já vão poder se inscrever nas atividades do seminário, que será realizado na Ufam.

Toda a programação do Seminário foi planejada para ser um espaço de intercâmbio de conhecimentos entre a academia e os produtores rurais, além de uma oportunidade a mais de capacitação aos produtores familiares, por meio de minicursos e de esclarecimento de dúvidas nas palestras que serão ministradas.

Entre as oficinas já confirmadas, estão a de manutenção de máquinas de beneficiamento madeireiro e não madeireiro, um treinamento do uso de ferramentas de gestão contábil, conceitos e vantagens da certificação FSC, além de capacitação sobre o uso da plataforma Cidades Florestais.

Os minicursos de capacitação e treinamentos de curta duração irão focar em melhorias nos processos de produção florestal familiar e comunitária. Eles também serão um espaço para apresentação de novos equipamentos e máquinas voltadas à produção florestal.

“A Sala de Saberes, por exemplo, será um destes espaços de trocas de conhecimentos, com apresentações sobre o manejo e produção madeireira, de óleos vegetais, entre outras temáticas de interesse do setor”, afirma André Vianna, gerente do programa Manejo e Tecnologias Florestais do Idesam.

Os trabalhos acadêmicos submetidos ao espaço Sala de Saberes deverão possuir relação com atividades produtivas florestais das populações tradicionais do Amazonas, além de serem escritos em linguagem acessível ao público. No espaço, pesquisadores deverão apresentar seus trabalhos resumidos em pôsteres e debater seus resultados com produtores familiares e comunitários.

Haverá, ainda, um espaço de “Rodada de Negócios”, oportunidade para exposição de produtos de organizações sociais apoiadas pelo projeto Cidades Florestais e de negociação da produção florestal madeireira e não madeireira.

De acordo com o diretor técnico do Idesam, Carlos Koury, o Seminário Manejar foi lançado com três meses de antecedência justamente para garantir uma participação maior na construção do evento com a academia, com os atores florestais e produtores rurais.

“O setor florestal não é a agenda mais forte do Amazonas. Basicamente, apenas uma empresa responde pela produção no Estado, mesmo o Amazonas sendo mais de 95% de área de floresta. A gente precisa continuar lutando por essa cadeia produtiva madeireira e não madeireira, para renovar a economia do Amazonas com base em processos sustentáveis. Esse assunto precisa ser mantido vivo”, destacou Koury.

Presente no lançamento, Nadiele Pacheco, chefe do departamento de assistência técnica e extensão florestal do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), defendeu ainda a desburocratização do setor. Ela afirma ser necessário mais iniciativas do tipo, com a abertura de espaços com conhecimentos técnicos e práticos aos estudantes, os futuros profissionais que vão trabalhar no segmento, já que existe uma carência de profissionais para atuar especificamente em manejos de pequena escala.

Para o superintendente geral da FAS, Virgílio Viana, um dos desafios do Seminário é fazer com que o manejo florestal seja mais atraente economicamente, o que não acontece devido a alta burocracia de licenciamento e competição com a exploração de madeira ilegal. “Precisamos trazer o Ipaam (Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas) para essa discussão. Uma das coisas que podemos ‘desenhar’ como parte desse seminário também são algumas recomendações técnicas mais específicas e tirar delas um encaminhamento oficial ao Ipaam”, sugeriu Viana no lançamento.

O Seminário Manejar tem como principal apoiador o Fundo Amazônia/BNDES, contando ainda com o FSC Brasil, Ipaam e Secretaria de Estado do Meio Ambiente. Informações sobre inscrições, a programação completa e como apoiar o evento podem ser encontradas no endereço manejar.org.br

 

Fonte – Idesam

Foto – Divulgação