Amazonas tem o melhor restaurante de comida a quilo do país

Variedades

Lombo de pirarucu fresco recheado com jambu acompanhado de farofa de camarão seco e rolê de banana frita, são esses os ingredientes do prato “Lombo de pirarucu à Solimões!” que fez com que o restaurante Gaúcho’s Gourmet fosse eleito pelo júri técnico, composto por oito especialistas em gastronomia, como o melhor restaurante a quilo do Brasil. É o segundo ano consecutivo em que o Amazonas fica com a premiação máxima do concurso “O Quilo é Nosso”, realizado pela Abrasel em parceria com a revista Prazeres da Mesa. Em 2018, o evento teve patrocínio da Coca-Cola e da Sodexo.

Para Cláudia Borges, proprietária do restaurante, a escolha do prato foi pensada estrategicamente para se adequar ao tema do concurso, “Saudável e natural do Brasil”, com elementos que revelassem a saudabilidade e os sabores da Amazônia.

“Como o lombo é a parte mais nobre do Pirarucu, não quisemos cortá-lo e o fizemos então aberto, como se fosse um rocambole. Já o jambu, uma erva típica do norte do Brasil, combina bem com o peixe porque tem um sabor mais forte, que deixa uma leve dormência na língua. A farofa de camarão seco, que é natural das águas doce do Amazonas, junto com a farinha uarini e a banana pacovan, deram o charme final”, diz.

Com apenas dois anos de vida, o restaurante serve cerca de 250 pessoas por dia e fez uma estratégia corpo-a-corpo com os clientes para a votação na primeira etapa. “Deixamos um notebook aberto no site do concurso em um ponto estratégico do restaurantes e cartazes avisando a nossa participação. O chef responsável pela criação do prato, André Rocha, ficava ao lado do computador literalmente ‘vendendo seu peixe’”, diz Cláudia. Como recompensa oferecida pela empresa, ele irá visitar a próxima edição da Fispal Food Service, em São Paulo.

Logo mais, o cliente que visitar o estabelecimento irá se deparar com uma grande faixa no saguão de entrada com o letreiro “Bem-vindos ao melhor restaurante de comida a quilo do Brasil”, que será produzido em celebração ao título nacional do Gaúcho’s Gourmet.

“Pra gente é uma alegria imensa sairmos vencedores porque é a comprovação que estamos no caminho certo. Decidimos nos inscrever porque o campeão da primeira edição foi também um restaurante manauara. Agora continuamos com este legado, um orgulho imenso para o Amazonas”, completa.

O concurso

Foram quase 200 restaurantes em 12 estados e 24 cidades competindo pelo título de campeão nacional. Com o tema “Saudável e Natural do Brasil”, as receitas inscritas no concurso trouxeram uma pegada de saudabilidade e valorização de ingredientes locais.

Para Paulo Solmucci, presidente-executivo da Abrasel, O Quilo é Nosso cumpriu com maestria sua missão de enaltecer o segmento de comida a quilo, invenção genuinamente brasileira. “Os clientes puderam aproveitar promoções, experimentar diferentes pratos e votar em seus favoritos, é um concurso que atesta o caráter democrático do setor, por isso tamanho sucesso”, diz.

Já Antônio Alberto Aguiar (Tombé), diretor de estabelecimentos da Sodexo, uma das patrocinadoras do concurso, reforçou o potencial do setor. “Ações como o Quilo é Nosso reconhecem a importância dos tradicionais restaurantes a quilo no Brasil e ajudam a atrair mais clientes e negócios para o segmento”, afirma.

“Ficamos muito satisfeitos em poder participar de um evento como esse. O Quilo é Nosso estimula a variedade de pratos e sabores, assim como temos feito em nosso portfólio. Desta forma, os consumidores ficam com mais opções de escolha”, diz Victor Bicca, diretor de relações corporativas da Coca-Cola Brasil, também patrocinadora do concurso.

Conheça o júri

Foram selecionados pela revista Prazeres da Mesa oito especialistas em gastronomia. São eles: Ivo Abrahão (Tavares); Thiago Cerqueira (Loup); Marcia Garbin (Gelatto boutique); Marisabel Woodman (La Peruana); Wanderson Medeiros (Picuí); Gil Guimarães (Bacco Pizzaria, Napoli Centra le e C6 Hamburgueira); Marcos Livi (Quintana, Veríssimo, Napoli Centrale e C6 Hamburgueria), e Ricardo Castilho (revista Prazeres da Mesa).

Segundo Castilho, diretor da publicação, o critério para a seleção de chefs buscou diversas áreas de atuação e vários segmentos de cozinhas. “Tem chefs do sul, sudeste, centro-oeste e nordeste. Isso mostra que as receitas regionais estão bem representadas. Assim, de acordo com a receita, todos os lugares têm a chance de ser o melhor restaurante a quilo do Brasil”, diz.

Fonte – Ascom

Foto – Divulgação