Especialista em longevidade Euler Ribeiro, realiza palestra na Aleam sobre a importância do envelhecimento com qualidade de vida

Variedades

O médico geriatra, pesquisador e um dos maiores especialistas do país em longevidade, Euler Ribeiro, foi o convidado especial de mais uma iniciativa da Diretoria de Saúde da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), em parceira com a Escola do Legislativo Senador José Lindoso, visando preparar os servidores da Casa para o envelhecimento com saúde e qualidade de vida.

Na terça-feira (8), Euler Ribeiro ministrou a palestra “É possível envelhecer com qualidade de vida”, demonstrando quais são os componentes de uma “boa velhice”, de acordo com os estudos que ele desenvolveu ao longo de mais de 40 anos de carreira e pesquisas sobre alimentação e comportamento dos povos da Amazônia.

Euler Ribeiro descreveu o processo de envelhecimento, que é causado pela morte das células e que começa já na fecundação, quando morrem as primeiras células do organismo em formação. “Ao longo da vida”, explicou ele, “adotando comportamentos e hábitos saudáveis, podemos minimizar esse impacto e assegurar que chegaremos à meia idade ou à velhice com saúde e vigor”.

O médico listou quatro itens principais que favorecem o envelhecimento saudável. A genética, a herança dos antepassados que não pode ser alterada; os exercícios físicos, principalmente caminhadas diárias de, pelo menos, meia hora, “mas com o diferencial que devem ser dados 60 passos por minuto para que funcione”, explicou ele. O terceiro item é a redução ou eliminação do estresse, um dos maiores fatores de envelhecimento das células do corpo. “De nada adianta malhar e comer bem, se você é estressado no trânsito, briga com a esposa e filhos e não se dá bem no trabalho. O estresse gera substâncias altamente nocivas à saúde”, acrescentou.

O quarto critério para a velhice saudável é a reeducação alimentar. Como “médico da floresta”, como ele mesmo se define, Euler Ribeiro concentrou seus estudos na alimentação regional e indica que os alimentos da floresta também são muito bons para a velhice. “O tucumã tem betacaroteno, o jaraqui tem mais ômega 3,6 e 9 que qualquer outro peixe, o guaraná é um vasodilatador periférico importante, o açaí evita a demência e a perda de hormônios, assim como o camu-camu é excelente antioxidante”, listou ele, acrescentando muitos outros benefícios dos alimentos regionais.

Como aconselhamento final, o médico reforçou a importância de beber muita água, pelo menos um copo de hora em hora. “A recomendação mínima é que se beba 30ml de água por quilo da pessoa”, disse ele. Uma pessoa que pesa 100 quilos, por exemplo, vai precisar beber três litros de água diariamente.

O médico e diretor de Saúde da Aleam, Arnoldo Andrade, destacou que há dez anos tem trabalhado no sentido de oferecer aos servidores do Poder Legislativo conhecimento para uma reeducação comportamental, para que a velhice não os alcance com doenças e limitações.

Fonte – Aleam

Deixe uma resposta