Instituto de Educação, Agricultura e Ambiente da UFAM em Humaitá no AM, recebe novos alunos com Trote Solidário

Variedades

Mais de 1500 quilos de alimentos foram arrecadados pelos novos alunos do Instituto de Educação, Agricultura e Ambiente. O trote solidário foi uma das ações de recepção aos novos universitários da Ufam em Humaitá realizada, nos dias 6 e 7 de agosto.

Realizada para dar as boas-vindas aos 248 calouros do IEAA, a recepção envolveu a direção local do instituto e estudantes veteranos na organização. Para a professora Elizabeth Pimentel, diretora do IEAA, a ocasião foi uma oportunidade de apresentar formalmente a Instituição para seus novos membros discentes. “Parabenizamos os calouros pelo ingresso na Ufam e desejam boas-vindas, colaborando, no que nos compete, para o bom andamento da vida acadêmica dos alunos deste Instituto”, declarou a docente.

Durante os dois dias, os estudantes puderam participar de palestras e apresentações sobre a estrutura e os serviços da Ufam, bem como saber mais informações pertinentes à vida acadêmica. De acordo com Del Belfort, representante discente e acadêmico de Engenharia Ambiental do Instituto, houve um bate-papo com os novos colegas de todos os cursos para apresentar a rotina nesta nova etapa. “Conversamos sobre os direitos dos alunos, o portal e-campus, explicamos sobre funcionamento do Restaurante Universitário, sobre a importância do cadastro na biblioteca, entre outros assuntos que foram surgindo com as dúvidas que eram levantadas pelos calouros”, informou o discente.

Os alunos também foram envolvidos em gincana de Ação Social, como parte do Trote Solidário, realizado pelo segundo ano, mobilizando calouros e veteranos, que saíram pela cidade recolhendo doações de alimentos não perecíveis que serão doados à Apae do município. O curso de Pedagogia foi o vencedor da gincana, com arrecadação de 490 kg de alimentos, sendo o novo recorde da competição.

Para a nova acadêmica de Engenharia Ambiental, Géssica Teodoro, a recepção foi de grande importância, pois os ingressantes tiveram acesso a muitas informações relevantes, que ajudaram a entender o funcionamento da instituição. A aluna também aprovou o Trote Solidário, considerando que foi de grande valor como crescimento pessoal: “O trote foi uma oportunidade de conhecer os colegas e não senti falta do modelo antigo, que só servia para humilhar as pessoas. Também podemos perceber a solidariedade das pessoas que tinham menos condições financeiras, o que, pra mim, foi uma bela lição”, disse a jovem, reconhecendo que, mesmo sendo uma competição, todos ganharam e que os participantes merecem parabéns pelo desempenho.

Quanto às suas expectativas como universitária, Géssica deseja se capacitar com qualidade para contribuir de forma efetiva com a sociedade. “Apesar de muitas pessoas almejarem uma graduação com a esperança de ascensão socioeconômica, eu viso crescer para ter meios de ajudar o planeta. Para o presente, minha expectativa é aprender com as experiências de vida dos colegas e dos professores”, finalizou a estudante.

Para a pedagoga do Instituto e uma das idealizadoras do evento de acolhida aos novos estudantes, Marnice Valamatos, a recepção aos calouros auxilia na adaptação à essa nova fase em suas vidas: “Sabe-se que o início da vida acadêmica exige uma série de mudanças, adaptações e conhecimentos sobre a estrutura e funcionamento da Universidade. Também é necessário incorporar novas formas de aprendizagem autônoma, aprender a lidar com novos hábitos e ritmo de estudos, aprender a ter compromisso e responsabilidade com sua própria formação. Os estudantes precisam ainda, nessa nova etapa, conhecer os processos e trâmites administrativos e acadêmicos, sabendo como transitar nos vários espaços e setores da Universidade, conhecer o Projeto Pedagógico do seu curso, seus objetivos, matriz curricular, perfil do egresso, áreas de atuação, dentre outros. Para os estudantes que vêm de outros municípios, além disso, tem que se adaptar a cultura local, lidar com questões de alimentação, moradia, etc. portanto, é de suma importância a Universidade promover ações como esta que ajudem os estudante desde o ingresso de sua vida acadêmica”, concluiu a técnica-administrativa do IEAA.

Fonte – Ufam

Foto – Divulgação

Deixe uma resposta