Manaus recebe em breve – o V Encontro das Cidades Históricas, Turísticas e Patrimônio Mundial

Variedades

Representantes do Ministério do Turismo participaram esta semana do Industry Showcase & Tabletop Networking. O evento realizado no Wet’n Wild, em Itupeva (SP) reuniu 22 empresas especializadas em equipamentos para parques temáticos, além de empresários brasileiros do setor.

Organizado pelo Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticas (Sindepat), o evento troxe como prposta a integração entre empresários e fornecedores na expectativa da adoção permanente da isenção tarifária para a importação de equipamentos. O ministro Vinicius Lummertz esteve na abertura do evento e falou sobre o impacto que a medida pode representar para o turismo brasileiro.

“Temos que aprender com as lições que vêm de fora. Nosso país tem um grande potencial para parques temáticos. Precisamos transformar isso em negócios. O turismo gerou um quinto dos empregos no mundo em 2017 e estamos argumentando que temos condições de gerar mais. Os parques são elementos decisivos para a implementação desta estratégia”, defendeu o ministro.

Presidente do Sindepat e organizador do evento, Alain Baldacci também destacou o papel dos parques temáticos no potencial crescimento do turismo no Brasil. Segundo ele, a regulação permanente da isenção de impostos para a importação dos equipamentos pode representar o posicionamento do Brasil e da América do Sul como o grande mercado a ser descortinado no segmento.

Primeiro palestrante do dia, o norte-americano Dennis Speigl, com mais de 50 anos de experiência no segmento de parques temáticos ao redor do mundo, resumiu o impacto dos parques temáticos não só na economia e no turismo, mas na vida das pessoas. “Nós não poluímos o meio ambiente e colocamos sorrisos nos rostos das pessoas. No fim do dia, o que pode ser melhor do que isso?”, questionou.

O Industry Showcase & Tabletop Networking teve apresentações de empresas fornecedoras de equipamentos de 10 países, como Estados Unidos, Itália, Alemanha, Canadá, Suíça, Argentina, Turquia, Chile, China e Brasil.

IMPACTO – De acordo com estudo realizado pelo Sindepat, a mudança de nomenclatura dos equipamentos de parques temáticos de bens de consumo para bens de capital e a isenção de imposto de importação geraria um investimento de R$ 1,9 bilhão e abriria 56 mil postos de trabalho nos próximos cinco anos.

A Confederação Nacional dos Municipios – CNM, apresentou a pauta municipalista para o setor, entregou uma Cartilha do Turismo 360º elaborada pela entidade e fez um convite para o V Encontro das Cidades Históricas, Turísticas e Patrimônio Mundial que vai ocorrer em Manaus (AM).

 

Fonte – Mtur

Foto – Divulgação

Deixe uma resposta