Campanha de vacinação contra o sarampo inicia no Amazonas

Variedades

A campanha de vacinação para prevenção do sarampo está em vigor em todo o país. Ao seguir o cronograma do Ministério da Saúde (MS), o Amazonas iniciou nesta segunda-feira (7), a intensificação da vacina tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba) para crianças de seis meses a menores de cinco anos. Segundo o MS, a vacinação é preventiva e deve alcançar 1,4 milhão de crianças, que não receberam a dose extra, chamada de dose zero, além das previstas no Calendário Nacional de Vacinação, aos 12 e 15 meses.

De acordo com a pediatra do Hapvida Saúde, Helem Cristina Silva, o sarampo é uma doença infecciosa grave que pode ser fatal. Sua transmissão ocorre por meio de gotículas de saliva, espirro ou contato próximo com quem esteja acometido.

“É importante tomar a vacina porque era uma doença que já estava erradicada do Brasil, mas como retornou com grande número de crianças acometidas e óbitos, é importante que a população seja esclarecida e fique consciente sobre as características dessa doença. É o que temos de mais seguro para proteger as crianças de uma doença”, garante a médica.

Público-alvo

Além dessa dose que está sendo aplicada atualmente, os pais e responsáveis devem levar os filhos para tomar a vacina tríplice viral (D1) aos 12 meses de idade (1ª dose); e aos 15 meses (2ª dose) para tomar a vacina tetra viral (sarampo, rubéola, caxumba, catapora) ou a tríplice viral, respeitando-se o intervalo de 30 dias entre as doses.

Segundo informações do Ministério da Saúde, a pasta responsável enviará 1,6 milhão de doses a mais para os estados. O objetivo é intensificar a vacinação desse público-alvo, que é mais suscetível a casos graves e óbitos. A medida é uma resposta imediata do ministério devido ao aumento de casos da doença.

Sintomas

De acordo com Helem Cristina, o sarampo se manifesta por meio de febre acompanhada de tosse, irritação nos olhos, coriza ou nariz entupido, semelhante aos sintomas gripais. “O paciente sente um mal-estar intenso e evolui com manchas vermelhas pelo corpo, principalmente no rosto e atrás das orelhas. Se após o aparecimento das manchas a febre persistir, isso pode ser um alerta de elevado nível de gravidade da doença”, esclarece a pediatra.

Índices

De acordo com o ministério, o país registrou nos últimos 90 dias, entre 19 de maio a 10 de agosto deste ano, 1.680 casos confirmados de sarampo, em 11 estados: São Paulo (1.662), Rio de Janeiro (6), Pernambuco (4), Bahia (1), Paraná (1), Goiás (1), Maranhão (1), Rio Grande do Norte (1), Espírito Santo (1), Sergipe (1) e Piauí (1). O coeficiente de incidência da doença foi de 0,80 por 100.000 habitantes.

Além de vacinar as crianças na faixa etária prioritária, o ministério, por meio da Secretaria de Vigilância em Saúde, também orienta estados e municípios a realizarem o bloqueio vacinal. Ou seja, em situação de surto ativo do sarampo, quando identificado um caso da doença em alguma localidade, é preciso vacinar todas as pessoas que tiveram ou têm contato com aquele caso suspeito em até 72 horas.

“Dia D” – acontecerá no dia 19 de outubro, quando as unidades de saúde irão abrir para atender toda a população que precisa atualizar a caderneta das crianças. Conforme o Ministério da Saúde, a segunda fase da intensificação da vacina está prevista para iniciar no dia 18 de novembro e será direcionada para adultos na faixa etária de 20 a 29 anos que não estão com a caderneta de vacinação em dia. A vacina, para os adultos, será a dupla viral, ou seja, contra o sarampo e a rubéola.

 

Fonte – Ascom

Foto – Divulgação

Deixe uma resposta