Blockchain: tecnologia pode acelerar o desenvolvimento econômico do país

Ciência e Tecnologia

A utilização de maquininhas nos últimos anos tem gerado boas expectativas para implementação de novas tecnologias de pagamentos mais ágeis e, nesse intermédio, a tecnologia blockchain está em grande vista, graças ao conhecimento mercadológico de que o Brasil é um país extremamente bancário.

Empresas como a Intergalaxy, do CEO Francisley Valdevino da Silva, investem fortemente na capacidade da tecnologia blockchain

O Brasil, enquanto país que se desenvolve economicamente em várias vertentes, ainda possui um encalço quando se trata de acompanhamento no desenvolvimento de tecnologia, mas existe um horizonte positivo a respeito da nova tecnologia que pretende substituir os padrões de seguridade de informações: a Blockchain.

A utilização de maquininhas nos últimos anos tem gerado boas expectativas para implementação de novas tecnologias de pagamentos mais ágeis e, nesse intermédio, a tecnologia blockchain está em grande vista, graças ao conhecimento mercadológico de que o Brasil é um país extremamente bancário.

Blockchain: UMA ESTRUTURA TECNOLÓGICA DISTRIBUÍDA

Mas o que é de fato blockchain e qual sua proposta principal?

Pede-se avaliar os principais elementos, entendendo que a rede é composta por participantes em cantos remotos (sem nenhum tipo de premissa) que trabalham na validação da informação que está circulando de um ponto a outro.
Os participantes têm acesso ao livro-razão distribuído com o registro imutável de transação, que seria o lugar que “hospedaria” a informação criptografada, e o qual é registrado uma vez só na rede blockchain.
O porquê disso reside no fato de que, se o registro for mudado por um dos pontos conectados na rede blockchain, uma nova transação é criada com outro código para reverter o erro, impossibilitando o roubo de dados e alteração de informações que podem comprometer uma transação financeira, por exemplo.
A rede em um sistema Blockchain pode ainda ser dividida em algumas utilidades gerais, de acordo com o tipo de necessidade de estrutura de funcionamento.

● Públicas​ – menos seguras e exigem mais poder computacional
● Privadas​ – mais seguras, com protocolo consensual e restrito
● Autorizadas​ – constituída por participantes com acesso através de convite
● Consórcio​ – integração de rede entre empresas com usuários autorizados

EMPRESAS QUE INVESTEM NA TECNOLOGIA ATUALMENTE

Já existem notícias a respeito de grandes empresas que investem na nova tecnologia blockchain para proteção de dados, entre elas, Facebook, Google (com diversas plataformas de blockchain) e IBM.
Essas empresas de tecnologia já percebem a influência dessa leva de novidades e já se anteciparam, conjuntamente com outras várias. A Forbes, em sua matéria de 16 de abril de 2019 publicou sobre empresas que utilizam da tecnologia blockchain, em uma listagem das principais.

INICIATIVA NO BRASIL

No Brasil, a tecnologia blockchain está aparecendo através de Fintechs e empresas que desenvolvem soluções tecnológicas através da tecnologia blockchain.
Empresas como a Intergalaxy, do CEO Francisley Valdevino da Silva, investem fortemente na capacidade da tecnologia blockchain, desenvolvendo softwares, sistemas e aplicativos totalmente sobre a estrutura da nova tecnologia.
A Rebel, fintech de empréstimos, utiliza a tecnologia blockchain para proteção de dados de usuário que contratam seus serviços.
Esses são apenas alguns exemplos de como essa tecnologia está sendo implementada com cada vez mais força no Brasil, em especial, pela presença da empresa do CEO Francis Silva, que está angariando espaço, não apenas no Brasil, mas também pelo mundo afora, levando a influência brasileira para outros cantos.

É UMA BOA IDEIA?

A tecnologia blockchain possui diversas utilidades, entre elas:

● Tracking de suprimentos;
● Rastreamento de pessoas e itens;
● Registro de documentos;
● Saúde e seguros para antifraude;
● Patentes e direitos autorais.

Todas essas aplicabilidades se apoiam na segurança e transparência que a tecnologia pode fornecer, portanto pode mudar a forma como se transiciona as informações em diversos tipos de negócios, gerando maior conforto e despreocupação com gastos, segurança e previsibilidade de mercado.

ALGUMAS BARREIRAS A SEREM SUPERADAS

Entretanto, restam ainda algumas dúvidas do porquê essa tecnologia que se demonstra tão promissora. A falta de profissionais qualificados no ramo é um dos principais acordos entre os analistas do mercado, pois se trata de uma tecnologia que exige bastante cuidado quando programada, para que nada de errado aconteça.

Fora isso, a falta de investimento em tempo e dedicação para regulamentação dessa nova tecnologia faz com que empresas diversas não saiam de sistemas tradicionais e apostem melhor na novidade.

 

Fonte – SEGS

Foto – Divulgação

Deixe uma resposta