Projeto vai estimular desenvolvimento de pesquisas clínicas em Oncologia no Brasil

Ciência e Tecnologia

O acordo fechado entre Interfarma e Instituto Vencer o Câncer pretende investir em centros de investigação nas regiões onde a pesquisa é ainda incipiente

A Interfarma – Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa e o Instituto Vencer o Câncer assinaram no dia 16/12 uma parceria para o lançamento do projeto “Amor à Pesquisa Contra o Câncer no Brasil”. A iniciativa visa desenvolver novos centros de pesquisa clínica na área de Oncologia em hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS) e filantrópicos, para aumentar o acesso a protocolos de estudos em novos tratamentos para pacientes com câncer no Brasil.

Além de desenvolver os centros de pesquisa, com estrutura operacional e pessoal, o projeto vai monitorar a implementação de estudos clínicos e atividades por um período de dois anos.

“A Oncologia foi escolhida como enfoque desse projeto dada a sua importância do ponto de vista social e do impacto orçamentário nos mais diversos níveis de gestão. O objetivo dessa parceria é alavancar as pesquisas para que pacientes tenham mais acesso a diagnósticos e tratamentos avançados. Será um esforço conjunto de pesquisadores, associações de saúde e indústria”, informa Elizabeth de Carvalhaes, presidente da Interfarma, entidade que representa no Brasil 50 farmacêuticas responsáveis pela inovação em saúde, com viés científico e tecnológico..

O projeto deve ter foco, inicialmente, nas regiões Norte e Nordeste, onde os centros de pesquisa hoje são mais escassos. Um conselho composto por indústria, associações e pesquisadores será estabelecido sob a liderança Instituto Vencer o Câncer, e fará a gestão dos recursos para o estabelecimento dos centros de pesquisa, além de direcionar a estruturação e monitorar as atividades.

“Este é um programa que vai equipar novos centros de estudos no SUS, em regiões onde eles ainda não estão estabelecidos, para que possam executar protocolos de pesquisa de âmbito internacional. Ou seja, pacientes de todas as regiões do país vão poder ser recrutados para estes estudos, os mesmo que são realizados nos melhores centros do mundo. É a possibilidade de oferecer tratamentos com potencial de serem melhores que aqueles já existentes ou em situações em que os tratamentos já se esgotaram. É um avanço muito importante para a sociedade e para a Medicina de nosso país”, ressalta o oncologista Fernando Maluf, fundador do Instituto Vencer o Câncer.

 

 

Fonte – Vencer o Câncer

Foto – Divulgação

Deixe uma resposta