Universidade do Estado do Amazonas incentiva a bioeconomia

Ciência e Tecnologia

Biotecnologia e Humanidades. Essas são duas áreas consideradas estratégicas pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e foco do projeto da instituição, apoiado pelo Programa de Desenvolvimento da Pós-Graduação (PDPG) na Amazônia Legal da CAPES. A ação irá consolidar o Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia e Recursos Naturais da Amazônia.

A proposta tem o objetivo de formar e fixar profissionais qualificados na área de Biotecnologia para atuarem em empresas de bioeconomia. O trabalho vai ao encontro da “intenção do governo do Estado do Amazonas de viabilizar a criação de um novo polo industrial, atraindo empresas que operem com produtos oriundos da biodiversidade da região”, explica Maria Paula Mourão, pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação da UEA.

Em Humanidades, o projeto vai unir os PPGs Interdisciplinar em Ciências Humanas, em Direito Ambiental e em Segurança Pública, Cidadania e Direitos Humanos, “para atuarem de forma integrada, a partir das experiências prévias de projetos de pesquisa aplicada na Amazônia”, conta Mourão. Sua execução será delimitada a dois territórios no Amazonas: Alto e Médio Solimões e Alto e Baixo Rio Negro e Região Metropolitana de Manaus.

Maria Paula Mourão acredita que o apoio da CAPES aos PPGs da região Norte é fundamental para “garantir a continuidade na formação de mão de obra qualificada na região, que possui o menor número de doutores do País”. A pesquisadora conclui contando que o edital permitiu a reunião de PPGs “que atuam em linhas de pesquisa convergentes, estimulando a interação entre os pesquisadores dos diferentes programas”.

 

Fonte – Capes

Foto – Divulgação

Deixe uma resposta