Governo, Embrapa e produtores debatem sobre a cadeia produtiva da mandioca no estado

Ciência e Tecnologia

Os desafios e as ações de melhorias para os projetos da cadeia produtiva da mandioca no Estado do Amazonas foram debatidos, nesta quarta-feira (06/12), em um workshop realizado no auditório da 45ª Feira de Exposição Agropecuária do Amazonas (Expoagro) com representantes do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror), da Empresa Brasileira de Pesquisas Agropecuárias (Embrapa) e produtores rurais.

O Estado do Amazonas é o segundo maior produtor de mandioca da região Norte, e um dos principais do Brasil. O espaço na Feira foi uma oportunidade de interação e troca de experiências em relação ao trabalho realizado nessa cadeia produtiva nos municípios. O secretário Executivo-Adjunto de Política Agrícola, Pecuária e Florestal da Sepror, Airton Schneider, pontuou a importância da abordagem para a geração de renda das famílias que vivem desse cultivo no estado.

“Estamos muito felizes de estar recebendo esse público dentro da programação da Expoagro sobre essa tratativa da temática da cultura da mandioca para que possamos identificar as dificuldades e os pontos estratégicos que precisam ser ajustados para 2024. Isso apresenta formas dinâmicas para que possamos, como governo estadual, atuar para conseguir fazer com que essa cadeia, que está presente em todas as atividades e em todos os empreendedores, possa se desenvolver com ganho e renda para as famílias”, disse.

Durante a reunião, foi enfatizada também a importância do uso da tecnologia para a elevação da produtividade e da qualidade dos produtos e serviços rurais, visando a melhoria da condição de renda, da qualidade de vida e o desenvolvimento sustentável no meio rural.

“A mandioca é de extrema importância porque ela faz parte da alimentação. Todas as pessoas aqui no estado consomem a mandioca, através da farinha e de uma certa quantidade de produtos que, hoje, são encontrados no mercado. A cultura da mandioca é praticada por pequenos agricultores que precisam sempre de apoio para que possam fazer as mudanças que precisam no processo de produção e de melhoria na qualidade de vida”, destacou o pesquisador da Embrapa, João Ferdinand Barreto.

O produtor rural Raimundo Limão, 45, do município de Rio Preto da Eva, participou do workshop e disse que adquiriu mais conhecimentos sobre a cadeia produtiva da mandioca. “Está sendo muito válido porque eu não tinha conhecimento dessa cultura ainda. Então, estou iniciando agora essa atividade, e está sendo muito importante porque quando você não tem o conhecimento, fica difícil de você trabalhar”.

Programação e temas

Nesse primeiro dia de workshop, foram abordados os temas: Apresentação macro sobre as atividades da Embrapa Amazônia Ocidental e tecnologias disponíveis à sociedade; Tecnologias para a Cadeia Produtiva da Mandioca; Depoimentos sobre experiências de sucesso; Metodologia e Dinâmicas de Promoção da Cadeia de Valor da Mandioca; e Construção coletiva de uma proposta de atuação para o setor, seguida de apresentação dos resultados do evento.

No segundo dia, nesta quinta-feira (07/12), acontecerá uma Visita Técnica ao Sítio São Francisco do Canindé, Ramal do Baixo Rio, km 7 (lado direito), no município de Rio Preto da Eva.

 

Fonte – Ascom

Foto – Divulgação 

 

Deixe um comentário