Programa Pará Live apresenta Nego Nelson e Manoel Cordeiro nesta quinta-feira

Cultura

O melhor do instrumental paraense vai marcar a terceira noite de Pará Live, com Nego Nelson e Manoel Cordeiro, nesta quinta-feira (20), que se apresentam de 19h30 às 22h nas redes sociais da Equatorial Energia Pará. Os músicos, consagrados no Estado por sua trajetória fundamental para o fortalecimento do som produzido em território paraense, dividem com o público um novo momento para a classe artística, de estreitamento de laços em ambiente virtual, visto que shows e eventos estão suspensos devido à Covid-19.

O internacionalmente reconhecido Nego Nelson, violonista com 50 anos de carreira aclamado pela crítica como “o Baden do Pará”, abre a noite de Pará Live com expressivo trabalho autoral a ser apresentado especialmente para o programa. “Esse evento é muito importante, porque a gente não sai de casa e atinge uma grande parte das pessoas que estão em casa e geralmente não vão ao teatro. Então é uma oportunidade de alcançar um grande público e divulgar a sua música”, analisa.

Depois de apresentar ao público um pouco da Música Popular Paraense, com Pedrinho Cavallero e Maria Lídia, e o melhor do brega paraense na última semana, com Rebecca Lindsay e Wanderley Andrade, quem encerra a noite é ninguém menos que um dos maiores nomes da guitarrada do Estado: Manoel Cordeiro.

Pioneiro em ritmos como lambada e brega, o músico já participou de cerca de 1.000 discos do universo popular da região amazônica. Em carreira nacional nos últimos 10 anos, Manoel vem apresentar sua sonoridade guitarrística lançada recentemente em seu último álbum Guitar Hero Brasil.

“Acho interessante a apresentação de várias vertentes da nossa música, isso fortalece a cultura, porque o paraense pode se ver, o Brasil e o mundo podem ver o Pará através de suas várias vertentes, brega, música instrumental etc. E as lives proporcionam uma única forma de encontro do artista com seu público. Isso é bom para nós, como artistas, termos uma forma de nos dirigirmos ao nosso público em casa. E para o público tenho certeza que é legal poder ver os seus artistas”, ressaltou.

Manoel acredita que o evento vem para somar à cultura paraense e, neste momento de ainda distanciamento social, contribuir com a autoestima dos artistas. “O Pará live teve a sensibilidade de perceber que isso é positivo para o Estado, para o paraense, para a autoestima dos paraenses, porque está estimulando a vontade de continuar consumido as coisas feitas no Pará”, concluiu.

Para a idealizadora do evento, Lany Cavallero, o Pará Live vem como uma importante ferramenta de fomento à produção artística em um momento que os artistas e demais profissionais envolvidos nas produções culturais estão sem trabalho. “Nesse sentido, só temos a agradecer à Equatorial pelo patrocínio através da Lei Semear, Fundação Cultural do Pará e o Governo do Estado, sem os quais essa iniciativa não seria possível. A oportunidade de estimular a cadeia produtiva da música e do audiovisual do Pará é agora”, ressalta.

O presidente da Equatorial Pará, Marcos Almeida, comemora o sucesso do evento. “Nós já temos certeza de que o Pará Live é um sucesso e está fazendo a alegria das pessoas que acompanham as apresentações pela internet. Isso nos deixa muito honrados e felizes por poder patrocinar um projeto que desperta o ânimo das pessoas em tempos tão difíceis, e apoia esses artistas maravilhosos que têm muita coisa boa e de qualidade para mostrar”, finaliza.

 

 

Fonte – Ascom

Foto – Divulgação

Deixe uma resposta