Amazônia Jazz Band e Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz estreiam no ‘Porto Musical’

Cultura

O Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), Academia Paraense de Música (APM) e Theatro da Paz, apresenta a partir deste sábado (12) o “Porto Musical”. A ação levará música ao palco do Parque Urbano Belém Porto Futuro, em Belém, com show de instrumentistas da Amazônia Jazz Band (AJB) e Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (OSTP). A entrada é gratuita.

O diretor do Theatro da Paz, Daniel Araújo, destaca que os concertos serão realizados por duos ou trios de artistas, com músicas populares e eruditas. Ele informou que a iniciativa faz parte da política de expansão da casa de espetáculos.

“Para nós, é uma quebra das barreiras físicas que contribui para a formação de novas plateias, oportunizando acesso à música de alto nível produzida pelos integrantes dos corpos artísticos. Estamos indo aonde o povo está”, declara Daniel Araújo, referindo-se ao famoso trecho da composição Nos Bailes Da Vida de Milton Nascimento.

Para a estreia, o saxofonista Harley Bichara e o pianista Edgar Matos, da AJB, vão apresentar um repertório com músicas paraenses, como “Foi assim”, de Paulo André e Ruy Barata, e “Uirapuru”, de Waldemar Henrique. No programa constam ainda clássicos do jazz, como “Satin Doll”, de Duke Ellington and Billy Strayhorn, e “Wave” e “Garota de Ipanema”, de Tom Jobim.

“Para nós é uma oportunidade de levar o nosso trabalho do teatro para mais próximo do público, num lugar novo e já muito querido pelo povo belenense, no horário do pôr do sol. Também ajuda a difundir a música instrumental, me sinto muito honrado. Vamos tocar músicas especiais para as pessoas também cantarolarem com a gente”, enfatizou Harley Bichara.

Para a secretária de Estado de Cultura, Ursula Vidal, essa é a oportunidade de promover o contato de um público mais diverso com a riqueza musical dos corpos artísticos paraenses. “O Porto Futuro é um espaço que tem sido carinhosamente abraçado pela população. Um lugar seguro e amplo que, aos poucos, recebe modelagens de práticas artísticas e culturais. O Porto Musical é uma dessas experiências. Esse formato simples vai ganhando corpo, conforme a retomada das atividades culturais for acontecendo. Então, passaremos a ter novas formações, com mais músicos e instrumentos”.

 

 

Fonte – Agência Pará

Foto – Divulgação

Deixe uma resposta