Projeto para escolas públicas ensina ciência com experimentos pela internet

Cultura

Projeto interdisciplinar que surgiu da necessidade de levar a ciência até as escolas públicas, o Projeto Cecília está com inscrições abertas até o dia 16 de setembro para a versão a distância de sua programação, que leva ensinamentos sobre a Terra, o céu e o Universo. O #CeciliaEmCasa é promovido pelo Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG) da USP e desenvolvido por professores e jovens cientistas da Universidade.

Podem se inscrever escolas públicas de todo o Brasil por meio do formulário disponível neste link. Serão sorteadas oito escolas, com turmas de 40 estudantes (do 9º ano do ensino fundamental até 3º ano do ensino médio), que participarão de atividades on-line durante duas semanas, de 5 de outubro a 23 de novembro. A inscrição deve ser feita por um professor, que será responsável por indicar os participantes e acompanhar as atividades junto aos alunos. O único requisito é que eles tenham acesso à internet (no computador ou no celular).

Durante o desenvolvimento do projeto, os orientadores enviarão desafios diários para os participantes, que incluem atividades e experimentos simples, usando recursos que as pessoas têm em casa, explorando conceitos de astronomia, geofísica e meteorologia. Na primeira semana, os conteúdos tratam dos temas: Sistema solar, Rosa dos Ventos e o Céu do Brasil, Ciclo de Vida das Estrelas e Exoplanetas, Geomagnetismo e Bússola Caseira, além de Tectônica de Placas e Sismologia. Depois, na segunda semana, os assuntos serão Efeito Estufa, Poluição do Ar e Meio Ambiente; Formação de Nuvens e Previsão do Tempo; Espectroscopia e Grandes Telescópios; Cosmologia; e um debate sobre a importância da ciência.

Por que Cecília?

O nome do projeto é uma homenagem à astrofísica Cecília Helena Payne-Gaposchkin, uma cientista pioneira que foi responsável por grandes descobertas sobre a composição das estrelas e do Universo. Em 1925, época em que se acreditava que o Sol possuía uma composição similar à da Terra, ela foi a primeira estudiosa a mostrar que ele era composto primariamente de hidrogênio.

A pesquisadora é uma inspiração para as mulheres seguirem carreira na área científica pois conseguiu se destacar em meio a uma comunidade científica dominada por homens.

Projeto #CeciliaEmCasa

Inscrições: até 16 de setembro, neste link

 

 

Fonte – USP

Foto – Divulgação

Deixe uma resposta