Arnaldo Garcez lança o livro “So(mbra) de palavras” nesta terça-feira

Cultura

Resultado de projeto contemplado no edital do Concurso-Prêmio Manaus de Conexões Culturais, da Prefeitura Municipal de Manaus, através da ManausCult, com recursos do Governo Federal, por meio da Lei Aldir Blanc. Também conta com o apoio do Instituto Cultural Brasil – Estados Unidos (ICBEU), “So(mbra) de palavras” é o o 13º livro de poesias publicado por Arnaldo Garcez, que iniciou sua produção literária na década de 1970, identificando-se com o movimento dos “poetas marginais” da época. A partir daí, o artista vem traçando o seu caminho pós-moderno, transitando pela poesia, artes plásticas e pela música. Suas letras misturam-se com suas pinturas e vice-versa, como em “Ponta Negra cinza, quase azul…” – uma de suas canções mais conhecidas, eternizada na voz do cantor amazonense Antônio Pereira, ou como na série de quadros com personagens tocando instrumentos musicais que fizeram parte dos cenários da telenovela “Mulheres Apaixonadas”.


Radicado há 20 anos no Rio de Janeiro, Garcez faz questão de manter vínculo com suas raízes no Amazonas. “Fico contente em poder voltar a Manaus, cidade pela qual tenho um imenso carinho e respeito por ser o meu berço primeiro, trazendo mais trabalho para comemorar a arte e a vida, apesar desse tempo conturbado de pandemia e de radicalismos que beiram a insensatez. Mas acredito que somos capazes de superar essas adversidades que nesse instante interferem em nossa calma. Convido a todos para essa confraternização recheada de arte e vida”, diz Arnaldo. “Para a exposição trouxe alguns trabalhos novos, com uma paleta de cores mais orgânica”, explica, lembrando que as pinturas permanecerão expostas no local até o final de fevereiro.

 

 

Fonte – Ascom

Foto – Divulgação

Deixe uma resposta