Parceria Ufam e Unb permite acesso a políticas agroambientais para comunidades rurais amazônicas

Cultura

Resultado da parceria entre o Núcleo de Socioeconomia da Universidade Federal do Amazonas (Nusec/Ufam) e a Universidade de Brasília (UnB), o projeto “Plataforma de Comunicação Rural” beneficiará 5 mil pessoas de comunidades rurais do Brasil e tem como objetivo principal decodificar as políticas agroambientais vigentes.

A coordenadora, professora Marília Gabriela Gondim Rezende, disse que o projeto fará com que agricultores, pescadores e extrativistas, de diversos biomas, tenham acesso à materiais produzidos em linguagem adaptada. “Um exemplo são as cartilhas que ficarão disponíveis na plataforma, em que explicitarão o passo a passo para que possam ter acesso às políticas direcionadas a eles”, ressaltou a docente, afirmando que, com a parceria, foi identificado que a maioria das comunidades rurais tem dificuldade em participar dessas políticas, projetos, devido aos entraves enfrentados quanto à compreensão de termos, conceitos, característicos das legislações existentes. Segundo a professora, o link de acesso está em processo de construção.

De acordo com Marília Rezende, o projeto contará com a participação de professores de diversas universidades federais brasileiras e com representantes de organizações internacionais que permitirá a organização da governança do projeto. “Cada bioma terá um coordenador, que ficará responsável pela produção de conteúdo específico, voltado às peculiaridades de cada território. O material será sistematizado e diagramado pela equipe técnica do projeto, cujo polos ficam em Manaus e em Brasília”, completou a coordenadora.

A docente explica que o projeto estima que 5 mil pessoas sejam beneficiadas diretamente e 3 mil indiretamente. “A nossa meta é produzir, em um período de tempo de aproximadamente 1 ano, materiais específicos a cada bioma, como: cursos, cartilhas, e vídeos centrados em temas transversais e específicos. Outros projetos serão acoplados à Plataforma, como é o caso do Projeto Interseções Amazônicas que terá o apoio da TV Ufam”, relatou a professora.

Para ela, em cenário caótico de pandemia, se faz necessário pensar o futuro do Brasil, e, partindo dessa assertiva, o projeto está voltado às pessoas que materializam o que é tanto discutido na Universidade: sustentabilidade ambiental. “Foi uma forma que encontramos de unir forças em prol da vida na Gaia, promovendo o acesso às políticas ambientais às comunidades rurais”, acrescentou Marília Rezende.

“A ‘Plataforma de Comunicação Rural’ foi pensada pelo Núcleo de Socioeconomia justamente para aproximar o que é indissociável nas nossas cabeças: a universidade e a sociedade. É uma forma que encontramos de potencializar o desenvolvimento local a partir do acesso às políticas agroambientais, tão importantes para a conservação da sociobiodiversidade e para esses povos, que há séculos cuidam da nossa Terra-Pátria”, comentou a coordenadora.

Plataforma de Comunicação Rural

Objetiva decodificar as políticas agroambientais vigentes e incluirá temas regulamentados recentemente, como o acesso à Repartição de Benefícios. Trará, em linguagem sensível e adaptada, o passo a passo para que agricultores familiares, comunidades tradicionais, pescadores e extrativistas, identifiquem políticas públicas direcionadas às suas atividades socioeconômicas, promovendo a inclusão produtiva. Congregara diversas formas de comunicação criativa e promoverá encontros/cursos voltados aos públicos-alvo do projeto.

 

Fonte – Ufam

Foto – Divulgação

 

Deixe uma resposta