Projeto de Extensão da UEA é aprovado no Prêmio Encontro das Artes

Cultura

A proposta “Contando Histórias, Revelando Tradições” que se desenvolve a partir do projeto de extensão “Contadores de histórias: o teatro popular de formas animadas na comunidade” da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), foi aprovada no Programa Cultura Criativa – 2020/Lei Aldir Blanc – Prêmio Encontro das Artes, promovido pelo Governo do Estado do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa.

O projeto possui como objetivo instigar a valorização da cultura local através dos desejos da comunidade e de suas especificidades, surgiu em 2014 nos bairros periféricos de Manaus, proporcionando experiências poéticas com crianças e jovens a partir de encontros que promovem a troca de conhecimento entre universidade e comunidade, tendo a contação de histórias com o teatro de formas animadas como fio condutor.

A integrante do programa, Vanessa Benites Bordin, destaca a importância da iniciativa para diferentes campos da sociedade. “A relevância do projeto para mim, bem como para a instituição, é proporcionar esse retorno à sociedade desenvolvendo projetos que beneficiem a comunidade em geral, realizando ações pedagógicas e práticas artísticas que contribuam com o desenvolvimento de crianças e jovens das periferias de Manaus, que muitas vezes não tem acesso a esse conhecimento, proporcionando momentos de fruição artística a partir da experiência estética e sensível”, afirma.

Vanessa revela ainda que as ações contribuem com que esses grupos se envolvam em atividades que os “tiram das ruas” e especialmente do mundo das drogas, uma vez que nas comunidades onde o projeto trabalha há muita influência do tráfico de drogas. Além desse papel social, o projeto abarca outros três pilares: pesquisa, ensino e extensão; proporcionando aos estudantes do Curso de Teatro da Escola de Artes e Turismo (ESAT/UEA) que desenvolvam práticas artísticas e pedagógicas em contextos diferenciados, levando à prática seus estudos e pesquisas teóricas podendo desenvolver metodologias a partir do contato com os saberes da comunidade.

Expansão

A iniciativa agora se expandirá para o interior do estado, na cidade de Novo Aripuanã, com oficinas de contação de histórias e teatro de maneiras animadas, finalizadas com uma apresentação artística. O processo resultará em um documentário que visa servir de material de pesquisa para artistas, artistas-professores e pesquisadores da área. Dessa forma, promovendo uma troca determinante entre comunidade e universidade.

 

 

Fonte – Secom

Foto – Divulgação

 

Deixe uma resposta