II Festival Cantando Marabaixo abre as comemorações do Mês da Consciência Negra no Amapá

Música

Músicos, compositores e estudantes fazem os últimos ajustes para o início do II Festival Cantando Marabaixo, que apresentará 30 canções inéditas de marabaixo, sendo 8 produzidas por alunos de escolas públicas. O festival é promovido pelo Movimento Nação Marabaixeira em parceria com o governo do Estado, e acontece nos dias 3, 4 e 5 de novembro, abrindo oficialmente o Mês da Consciência Negra. A festividade ocorre na quadra da escola de samba Maracatu da Favela

O evento, que iniciou com as inscrições no dia 11 de setembro e se estendeu até 20 de outubro, ainda proporcionou diversas oficinas de marabaixo em várias escolas da capital, além do lançamento de um CD com canções de marabaixo escritas por estudantes das escolas participantes do festival.

De acordo o coordenador do festival, Carlos Pirú, o festival é realizado para mostrar para a sociedade amapaense um pouco mais da nossa história. “O marabaixo é nosso e temos a responsabilidade de manter essa cultura viva. Por isso, sempre estamos buscando alternativas para divulgar nossa tradição”, explicou Calos.

Para a secretária de Estado de Políticas para Afrodescendentes, Núbia Souza, a festividade é uma vitrine para uma das maiores expressões de matriz africana amapaense. “Nós apoiamos diretamente o evento, pois faz parte de uma vasta programação que se realizará em novembro, para marcar o Mês da Consciência Negra”, disse.

O festival que acontece durante 3 dias, será dividido em dois dias de eliminatórias e no terceiro, domingo, 5, a grande e decisiva final, será conhecida a canção campeã. Com um total de 30 canções, 15 serão apresentadas no primeiro dia, mais 15 no segundo, das quais 7 serão selecionadas em cada dia para a finalíssima. No último dia 14 canções se apresentam em busca do título.

Os três melhores do festival, eleitos por uma comissão julgadora, serão premiados com R$ 3 mil (1º lugar), R$ 2 mil (2º lugar) e R$ 1 mil (3º lugar). As canções serão avaliadas por um corpo de jurados que analisarão letra, melodia e originalidade.

Programação do II Festival Cantando Marabaixo

Sexta-feira 3/11

20h – Abertura

20h:30 – Rufar dos Tambores

21h – Início do Festival

Música: Congos de todos nós – Escola Estadual Benigna Moreira

Música: A grande lição – Escola Estadual José Bonifácio

Música: Laguinho em Festa – Escola Estadual Azevedo Costa

Música: Salve Edgar Lino – Escola Estadual Edgar Lino

Música: Mulher Capoeira

Música: Laguinho Tocar

Música: Meus Poetas

Música: Cântico dos Ancestrais

Música: Negra Bailou

Música: Maria e Joaquinas

Música: Sou Negra Sim

Música: Lindo na Foto

Música: Batuque

Música: Morena Faceira

Música: Caminho do Poço do Mato

23h – Show com o grupo Papo de Samba Raiz

2h – Encerramento

Sábado 4/11

19h – Roda de Samba

21h – Inicio do Festival

Música: Fé no Tambor – Escola Estadual Jesus de Nazaré

Música: Um Som do Coração – Escola Municipal Goiás

Música: 50 Anos Agitado – Escola Estadual Sebastiana Lenir

Música: Negra do Igarapé – Escola Estadual Augusto dos Anjos

Música: No Marabaixo é Assim

Música: Mulheres Empoderadas

Música: Conquista de um Caboclo

Música: Marabaixo é de Todos

Música: Meu Quilombo

Música: Tributo a Negra Resistência

Música: Vem Marabaixar

Música: Tenha Do De Mim

Música: Somos Mazaganenses

Música: Eu Nunca Canto Sozinho

Música: Agradecimento Mãe de Deus Piedade

23h – Show com o grupo de Pagode Rota Samba

2h – Encerramento

Domingo 5/11

19h – Show com grupo Marabaishow

21h – Final do Festival

23h – Show com a Bateria e apresentação do casal de Mestre Sala e Porta Bandeira da Escola de Samba Maracatu da Favela

2h – Encerramento

 

Fonte – Governo Amapá

Deixe uma resposta