Projeto Instrumental de músicos amazonenses tem concertos confirmados na Suíça e Áustria

Música

Manacanto é um projeto instrumental com repertório de músicas autorais, regionais do Amazonas e da Suíça, além de releituras de músicas conhecidas mundialmente que passeiam pelo jazz, blues, bossa nova e outros gêneros. O projeto teve início em outubro na Suíça e estreia em novembro na Áustria.

O quarteto

Idealizado pelo pianista e jornalista, o suíço Wolfgang Böhler em 2017, o projeto foi apresentado inicialmente à Diretora da Faculdade de Artes da Ufam, Rosemara Staub, que recomendou o acadêmico e saxofonista Elizeu Costa e, juntos, desenvolveram o trabalho. Mais tarde, juntaram-se à dupla o violonista e contrabaixista Mauro Lima e o percussionista Stivisson Menezes.

O quarteto ensaia desde 2017, pois além da apresentação de um repertório vasto, também serão banda base para os corais masculinos, muito característicos na Suíça.

Os músicos amazonenses embarcaram para a Europa no início de outubro e vêm se preparando em Solothurn (região interiorana da Suíça) desde então.

A proposta do projeto é estabelecer uma conexão intercultural das músicas folclóricas do norte do Brasil com as músicas folclóricas da Suíça, proporcionando uma troca de experiências através das influências musicais de cada cultura. Também, espera-se que o projeto desperte o interesse da juventude suíça para dar continuidade aos tradicionais corais. “A Suíça sabe muito pouco a respeito do Amazonas. O objetivo é também mostrar que a música do norte do Brasil é muito inspirada na música europeia. Prova disso é a presença de violinos (instrumento genuinamente europeu) e a própria música clássica muito presente nos concertos em Manaus. Existem muitas semelhanças entre a música do norte do Brasil e a nossa música. O espírito é muito parecido”, explica Wolfgang, que é casado há 20 anos com uma amazonense, Bete Böhler, e diz que “se sente mais em casa no Amazonas do que na Suíça”.

Durante a expedição, os estudantes terão a oportunidade que conhecer a escola de música de Zurique. Em Krems (Áustria), os músicos participarão do Congresso da Floresta e conhecerão o Instituto de Musicoterapia (IMC Krems), este presidido pelo austríaco Gerhard Tucek, que esteve em agosto palestrando sobre o tema na 28ª Anppon, evento organizado pela Ufam.

O Projeto

Manacanto são dois projetos num só. O primeiro consiste em apresentações como banda base para os três corais masculinos da Suíça, a saber, Kirchberg, Büren e Lommiswil.

O segundo são apresentações com repertório autoral manauara e suíça, além de releituras da música popular brasileira como a bossa nova e da música internacional como blues, jazz e valsas.

“A minha expectativa é poder mostrar ao povo suíço a diversidade musical que tem a Amazônia. Como eu vivi em diversas regiões da Amazônia, pude absorver uma porção de musicalidade do Pará, Amapá e Amazonas. Estou muito ansioso em como vão receber isso, que é muito novo pra eles. E tenho certeza que vai ser muito bacana”, comenta Elizeu Costa.

A agenda

Os espetáculos estrearam no dia 25 de outubro e os próximos estão confirmados para as seguintes datas:

Na Suíça

3 de Novembro, às 19h30.

Local: Igreja de Kirchberg.

Concerto em conjunto com os coros masculinos Kirchberg, Büren e Lommiswil.

4 de Novembro, às 17h.

Local: Igreja de Lommiswil.

Concerto em conjunto com os coros masculinos Kirchberg, Büren e Lommiswil.

Na Áustria

6 a 9 de Novembro.

Local: Krems.

Apresentações na Semana da Saúde e no Dia da Melhor Prática de Musicoterapia do IMC Krems.

Projeto paralelo

Desta experiência também será gerado um documentário, feito pela estudante de jornalismo, Vívian Oliveira da Silva, que os acompanha nessa expedição intercultural. A exibição está prevista para o primeiro semestre de 2019 e buscará mostrar como o Amazonas e a Suíça se complementam.

O retorno dos músicos está programado para novembro de 2018, trazendo muitas histórias para contar e cantar, com muitas experiências na bagagem, na esperança de que o projeto se estenda até 2019 e seja possível uma apresentação dos corais suíços e o quarteto em Manaus.

Fonte – Ufam

Foto – Divulgação