Em Minas as cooperativas de transportes melhoraram a gestão e cresceram

Notícias

As cooperativas de Transporte mineiras têm colecionado bons resultados nos últimos anos. Prova disso foi que, mesmo em um ano de crise econômica em todos os setores, elas registraram um crescimento de cerca de 4% em seu faturamento de 2017, segundo estimativa da Federação das Cooperativas de Transporte de Cargas e Passageiros do Estado de Minas Gerais (Fetranscoop-MG).

Para o presidente da entidade, Evaldo Moreira de Matos, essa evolução se deve, entre outros fatores, à melhoria dos processos de gestão, estimulada pela adesão ao Programa de Desenvolvimento da Gestão Cooperativa (PDGC), desenvolvido pelo Sescoop Nacional e disseminado pelo Sistema Ocemg.

“Percebemos que a iniciativa traria ganhos para a nossa gestão ao promover um alinhamento entre as nossas ações e a prática de mercado. Além disso, passou a haver um maior envolvimento do quadro social e funcional – cooperados, colaboradores e diretoria, além da percepção dos nossos clientes sobre esse movimento, o que permitiu a conquista de uma fatia maior de mercado. Tudo isso nos trouxe redução dos índices de retrabalho, padronização e sistematização dos processos, além, é claro, do incremento financeiro”, explica o presidente.

CRESCIMENTO

Criado em 2002, o ramo Transporte vem registrando crescimento constante, sendo um dos segmentos cooperativos que mais crescem no país. De acordo com o presidente do Sistema, Ronaldo Scucato, o ramo foi oficializado em função do entendimento de que as cooperativas de transporte contavam com especificidades importantes que deveriam ser consideradas para sua evolução.

“A desvinculação do ramo Transporte dos ramos Trabalho e Lazer comprovou que as cooperativas de Transporte precisavam de regulação e legislação próprias para avançarem e isso está mais que comprovado 16 anos depois. Atualmente, o ramo é um dos que mais cresce em Minas. Percebemos uma mudança em termos de organização e, consequentemente, de retorno das cooperativas de cargas, que têm se destacado significativamente nos últimos anos. Já o transporte de passageiros vem enfrentando concorrência de aplicativos e passa por um momento muito oportuno de reinvenção e fortalecimento”, comenta Scucato.

NÚMEROS

Minas Gerais conta, atualmente, com 144 cooperativas de carga e de passageiros. O setor emprega 1.692 pessoas, possui 22.465 associados e registra um faturamento de R$ 1,13 bilhão ao ano. A frota tem aproximadamente 14 mil veículos, responsáveis pela circulação de mais de 15,5 milhões de toneladas de cargas. Já as cooperativas de transporte de passageiros contam com sete mil veículos, que transportam aproximadamente 1,4 milhão de pessoas por mês. No Brasil, o cooperativismo de Transporte reúne 1.205 cooperativas, com mais de 136 mil associados e gera 12 mil empregos diretos.

Fonte – Ocemg

Deixe um comentário