ADS fornece produtos orgânicos para a merenda escolar

Notícias

A Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS), por meio do Programa de Regionalização da Merenda Escolar (Preme), tem adquirido a produção orgânica de alimentos como pepino, couve e repolho, cultivados por agricultores da Associação de Produtos Orgânicos de Iranduba. Mais de R$ 70 mil estão sendo destinados para a compra desses produtos no município, que têm como destino as escolas da Rede Pública Estadual de Ensino.

Neste ano, a polpa de açaí orgânico, processado pela agroindústria Manaós Polpas, com sede no município de Rio Preto da Eva, também passou a compor o cardápio dos mais de 500 mil alunos das escolas públicas estaduais em todo o Amazonas. Nos últimos quatro meses, foram adquiridos aproximadamente 78 mil quilos da polpa de açaí, um total de R$ 957.841 em recursos.

“Quando a gente fala de açaí orgânico, quer dizer que ele tem um grau de excelência maior. Isso acontece porque a certificação afere que o açaí foi cultivado sem a utilização de defensivos agrícolas, dando uma maior segurança alimentar para quem vai consumir o produto. A intenção é que os estudantes das escolas estaduais possam consumir e conhecer este produto”, explicou o diretor-técnico da ADS, Heitor Liberato.

Segundo o diretor-técnico, o açaí, rico em antioxidante, tem uma grande importância econômica para o Estado, isso porque é um produto que possui uma abertura imensurável no mercado internacional.

A polpa do açaí orgânico fornecida para o programa é resultado do trabalho de mais de 150 agricultores rurais de aproximadamente 16 municípios do estado, que vendem o fruto in natura para a agroindústria Manaós Polpas. Para este ano, devem ser fornecidas 85 toneladas da polpa do açaí orgânico ao Preme.

Produtos – Além do açaí, o programa Preme fornece para as escolas estaduais mais seis produtos orgânicos: o cheiro verde, a couve, o feijão de metro, o pepino, a pimenta de cheiro e o repolho. Os alimentos são fornecidos pela Associação de Produtos Orgânicos de Iranduba (Apoi), credenciada ao Preme.

Fiscalização – Segundo o Presidente da ADS, Flávio Antony Filho, todos os alimentos fornecidos pelo Preme, e por outros programas executados pela Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas, possuem certificados com selo de inspeção de qualidade.

“Exigimos que todos os alimentos dos programas fornecidos por agroindústrias tenham o Selo de Inspeção Estadual (SIE), comprovação de que foram fiscalizados pela Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf). Já os produtos processados de origem vegetal possuem o registro no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa)”, explicou.

Programa – O Preme é executado pela ADS, em parceria com a Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc-AM). Para este ano, o valor destinado à aquisição dos produtos orgânicos para a merenda escolar é de R$ 1.630.665,00. O investimento beneficia direta e indiretamente alunos, produtores rurais, associações e agroindústrias.

Fonte – Secom

Foto – Divulgação