Mais de R$ 26 milhões serão destinados a municípios para aquisição de alimentos através do PAA

Notícias

O Ministério da Cidadania divulgou, na segunda-feira (17), no Diário Oficial da União, uma lista de 90 municípios contemplados com recursos para a execução do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). O investimento é de R$ 26,7 milhões e a estimativa é de que, aproximadamente, quatro mil agricultores familiares sejam beneficiados.

Os municípios têm até 30 dias para confirmar o interesse na execução do programa. Novas regras foram adotadas para o repasse de recursos via PAA municipal, com prioridade para municípios mais vulneráveis. O objetivo é garantir renda aos agricultores e alimentação para as pessoas atendidas na rede socioassistencial.

A partir de agora, participam do programa os municípios com população acima da média regional, e que atendem aos critérios de proporção do número total de pessoas extremamente pobres vinculadas ao Cadastro Único, em relação ao número total de pessoas; proporção do déficit de altura infantil para idade em crianças menores de cinco anos, com acompanhamento no Programa Bolsa Família; e proporção do número total de Declarações de Aptidão ao Pronaf – DAP ativas, vinculadas ao Cadastro Único.

Essas portarias incluíram, ainda, algumas regras de transição para que os municípios tenham tempo de se adequar. Esses critérios podem ser conferidos neste link. Em 2020, somente serão atendidos municípios que já possuem adesão ativa e com boa execução. Os municípios que não atendem aos critérios poderão continuar executando o PAA através das adesões estaduais.

De acordo com o secretário nacional de Inclusão Social e Produtiva do Ministério da Cidadania, Ênio Lopes, essa mudança garante maior eficiência e transparência na execução dos recursos, pois reduz a burocracia e oferece mais tempo para um acompanhamento qualitativo da execução da proposta. “Como muitos municípios passarão a ser contemplados por adesões estaduais, essa é uma forma de fortalecer a gestão dos Estados sobre a política de segurança alimentar e nutricional”, garante.

 

 

Fonte – Ministério da Cidadania

Foto – Divulgação

Deixe uma resposta