Sepror comemora inclusão da cultura do milho do Amazonas no Zoneamento Agrícola de Risco Climático

Notícias

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror), comemora mais uma conquista para o setor primário amazonense. A razão é a inclusão da cultura do milho do estado no Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc) para o ano-safra 2020/2021 depois de tratativas junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Esta é a segunda cultura amazonense a ser incluída neste instrumento de política agrícola e gestão de riscos, na agricultura, nos últimos 20 anos. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) do dia 21 de agosto através da Portaria nº 190, de 20 de agosto de 2020.

A inclusão da primeira safra de milho do Amazonas no Zarc começou a ser definida em março de 2019, quando o secretário da Sepror, Petrucio Magalhães Júnior, reuniu-se com representantes da Superintendência Federal da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SFA/Mapa), Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas (Faea), Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Amazonas (Fetagri) e da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) para discutir o tema por orientação do governador Wilson Lima.

Agora, com a publicação da portaria, o secretário da pasta comemora a conquista, que também foi uma das metas estabelecidas pelo Plano Safra 2019/2020. “Agora, temos a segurança de poder definir prioridades para a cultura do milho, garantindo aos produtores rurais, entre outros benefícios, a comercialização de um produto de qualidade, a facilitação do acesso ao crédito, o Seguro Rural e a prescrição de boas práticas de produção na cultura atendida, a partir de relatórios de instituições de pesquisas, a exemplo da Embrapa”, destacou.

Produção- De acordo com dados do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), o Amazonas produziu, na safra 2019/2020, 10,9 mil toneladas de milho em grãos e 8,2 mil toneladas de milho verde, sendo Nhamundá e Apuí os maiores produtores de milho verde do estado, e Boca do Acre e Manacapuru os maiores produtores de milho em grãos.

De acordo com o gerente de Produção Vegetal do Idam, Pedro Chaves da Silva, os principais municípios produtores no Amazonas, nesta safra, foram Manacapuru, Boca do Acre e Humaitá na produção de milho em grãos. Já Apuí, Maués e Careiro da Várzea são os maiores produtores de milho verde. “Os produtores de milho no estado ganham uma segurança maior para investir na cultura e contribuir para a eficiência produtiva no campo”, afirmou.

Zarc – É um instrumento de política agrícola e gestão de riscos na agricultura, elaborado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) sobre exigências mínimas de cada cultura a ser zoneada. Promove a consolidação das cadeias produtivas e aumenta o valor da terra cultivada, beneficiando diretamente produtores rurais e agentes financeiros, assim como, indiretamente, os fornecedores de insumos. Maximiza o rendimento e minimiza os riscos associados ao clima, identifica os municípios aptos e os períodos de semeadura com menor risco climático para o cultivo das lavouras em diferentes ciclos de culturas e tipos de solo, garantindo a viabilidade econômica do investimento.

 

 

Fonte – Sepror

Foto – Divulgação

Deixe uma resposta