ADS anuncia o novo valor de subvenção da juta e malva durante a campanha de expansão da Cultura da Juta em Codajás

Notícias

Em ação itinerante no município de Codajás, a Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS) anunciou, no sábado (19), a subvenção econômica no valor de R$ 0,50 por quilograma de fibra de juta e malva embonecada e a previsão da data do pagamento das fibras da safra 2019/2020 para novembro deste ano, além de realizar o cadastramento de 35 juticultores da região. A ação fez parte da campanha do Governo do Amazonas para a expansão e valorização das fibras naturais com foco no cultivo da juta produzida no Estado.

O novo valor é R$ 0,10 a mais do que o preço praticado atualmente, a partir do Decreto Nº 33.933 de 29/08/2013. De acordo com a coordenadora da subvenção da Juta e Malva da ADS, Eliane Ramos, a ação do governo visa despertar e incentivar o interesse dos produtores da juta, tendo em vista que as fibras naturais de juta e malva têm sido valorizadas por conta do apelo de sustentabilidade de sua cadeia produtiva. Cultivadas nas áreas de várzeas, sem insumos químicos, elas são uma alternativa ecológica para a confecção de embalagens, principalmente, na substituição das sacolas plásticas.

“Essa campanha é extremamente importante porque a juta é a fibra menos produzida e, por meio dessa iniciativa, vamos incentivar ainda mais a produção. Uma das vantagens de se cultivar a juta é que ela é mais resistente e, em 100 dias, os produtores podem colher o produto para venda”, explicou.

A unidade local do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas em Codajás (Idam), também participou da Campanha de Expansão da Cultura da Juta, na Escola Estadual Professor Luiz Gonzaga Souza Filho. Durante o evento, foram realizadas reuniões, palestras e visitas de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) aos juticultores que estão inseridos no Projeto Prioritário da Cadeia Produtiva de Fibras em Codajás.

“Se conseguirmos mobilizar os produtores para receberem essas sementes de juta subsidiadas pela indústria, podemos aumentar a safra deste ano, atingindo uma média de 120 produtores”, afirmou o extensionista rural da gerência de produção vegetal do Idam, Suzamar Santos.

Em Codajás, a empresa está disponibilizando 2.500 quilos de Juta. Ação irá atender também juticultores de Anori, Baruri, Caapiranga, Coari, Manaquiri, Manacapuru e Parintins, com uma média de 16 toneladas de juta, podendo chegar a 20 toneladas.

O juticultor Francisco Raimundo, falou sobre suas expectativas como o novo incentivo do governo. “Com essa iniciativa vamos poder plantar e produzir mais, isso nos motiva muita”, contou.

Ação – A atividade faz parte dos esforços do Governo do Amazonas de fomentar a cadeia produtiva das fibras no Estado, que hoje é o principal produtor de fibras no país com mais de 5 mil agricultores familiares voltados para o cultivo de fibras e uma área plantada de quase 7 mil hectares.

Cadeia de Fibras – Este é o primeiro de uma série de eventos destinados a estimular o cultivo de fibras no Estado. A ação está agendada para o dia 25 deste mês, em Manacapuru.

 

Fonte – Secom

Foto – Divulgação

Deixe uma resposta