Adepará contribui para a saúde das lavouras com fiscalização e programas fitossanitários

Notícias

A Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) tem programas para erradicação de pragas que se divididem em importância econômica e importância quarentenária, visando ao desenvolvimento de estratégias para prevenção e controle. São os produtores rurais os mais beneficiados, pois vêem suas produções mais protegidas e com uma qualidade maior.

Na parte de importância econômica, estão os programas: Programa Fitossanitário da Cultura da Soja, Programa Fitossanitário da Cultura do Abacaxi e Programa Fitossanitário da Cultura do Cacau e Cupuaçu. Dentre os objetivos gerais, destacam-se o mapeamento e reconhecimento das áreas de produção, elaboração, implementação e padronização de ações de levantamentos fitossanitários e capacitação do corpo técnico e profissional da Adepará, que dá suporte aos programas, assim como os produtores rurais.

Já na importância quarentenária, estão incluídos os projetos Programa Fitossanitário das Pragas Quarentenárias da bananeira e helicônia, Programa Fitossanitário de Monitoramento da Broca-da-teca ou conígera, Programa Fitossanitário de Monitoramento do Ácaro Vermelho das Palmeiras, Programa Estadual de Erradicação da mosca da carambola, Programa Fitossanitário das Pragas Quarentenárias dos citros e Certificação Sanitária e Sistema de Mitigação de Risco para Sigatoka Negra.

Todas as atividades desenvolvidas obedecem aos requisitos de Legislações Federais e Estaduais. E em parceria com a Gerência de Educação Sanitária, são executadas ações de conscientização quanto às atividades relacionadas à fitossanidade de plantios e cultivos.

De acordo com Vanderlei Silva de Ataídes, presidente da Associação dos produtores de Soja, Arroz e milho do Estado do Pará (Aprosoja), o maior benefício é garantir a não entrada de ferrugem asiática nas lavouras.

“Isso faz com que o produtor cumpra o vazio sanitário e tenha benefício. Não vai ter praga, doença, o que pode diminuir ganho na atividade. A Adepará faz o trabalho de conscientização do produtor, e depois sai em visita para averiguar se está cumprindo as exigências”, avalia.

 

 

 

Fonte – Agência Pará

Foto – Divulgação

 

Deixe uma resposta