Termina neste domingo as inscrições para o Catalisa Corp, desafio que vai criar soluções para o turismo

Notícias

As inscrições para o primeiro desafio do Catalisa Corp, lançado em parceria com a Bancorbrás, foram prorrogadas até o dia 17 de janeiro. A iniciativa busca startups de todo o país para desenvolver uma plataforma tecnológica de experiências turísticas que aumentem as ofertas de serviços, integrando fornecedores turísticos, como receptivos, a Bancorbrás e clientes.

As startups selecionadas receberão entre R$ 150 mil e R$ 300 mil para o desenvolvimento do projeto, podendo ser distribuídos entre uma ou mais startups selecionadas. O valor total do projeto pode variar conforme o modelo de parceria a ser definido entre os atores envolvidos, sendo possível, por exemplo, alavancar recursos adicionais por meio do acordo entre o Sebrae e Embrapii, cujo regramento específico pode ser encontrado aqui.

Além dos investimentos, as startups vão receber o suporte do Programa Catalisa Corp com acesso a serviços de incubação e aceleração, apoio técnico-jurídico sobre instrumentos fiscais de apoio à inovação utilizados na iniciativa.

Para se inscrever gratuitamente, basta clicar aqui e se cadastrar na Plataforma Worldlabs, onde foi criada a Comunidade Catalisa que oferece um ambiente online de conexão e networking entre os participantes do programa.

O analista do Sebrae, Rafael Castro, explica que o Catalisa Corp é uma estratégia de inovação aberta do Sistema Sebrae para conectar desafios de médias e grandes empresas com pequenos negócios inovadores. “É uma oportunidade que permite acesso também a novos clientes e mercados tendo em vista que a solução criada poderá ser explorada comercialmente para tracionar e escalar, inclusive em mercados internacionais”, contou.

Detalhes do Desafio

A proposta da plataforma de experiências turísticas para a Bancorbrás possui duas frentes: a primeira é ser intermediadora entre fornecedores de empresas de serviços de complementos de viagens, os chamados receptivos, e o cliente final. A segunda é prover tecnologia de apoio às empresas dos receptivos com uma gestão inteligente dos serviços e pacotes.

Em relação aos aspectos técnicos, é necessário que a plataforma funcione em pelo menos três idiomas: português, inglês e espanhol. O desafio propõe ainda que sejam usadas ferramentas de inteligência artificial para recomendação de serviços similares e possíveis usos de aprendizado da máquina, captação de dados de comportamento do cliente com foco em tornar a experiência cada vez mais assertiva, e uma integração com APIs através de camadas de serviços.

 

Fonte – Sebrae

Foto – Divulgação

Deixe uma resposta