Programa Peiex já qualificou 50 empresas amapaenses para exportação

Notícias

O Programa de Qualificação para Exportação (Peiex) já realizou a qualificação de 50 empresas do Amapá para a exportação. O objetivo é fortalecer o ambiente inovador e exportador do Estado, colocando o programa como ferramenta para a interlocução das cadeias locais de desenvolvimento com as cadeias globais.

Desde setembro de 2019, em seu lançamento, o núcleo da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) tem atuado em Macapá, sob a gerência do Governo do Estado através da Fundação de Amparo à Pesquisa do Amapá (Fapeap).

Boa parte das empresas que aderiram ao programa estão localizadas na região metropolitana, que compreende os municípios de Macapá, Santana e Mazagão. Além desses, também foram realizados atendimentos em Calçoene, Laranjal do Jari e Oiapoque.

As empresas atendidas são dos mais diversos portes, variando de Micro Empreendimentos Individuais (MEIs) até grandes indústrias, alcançando uma gama de setores contemplados, como casa e construção, moda, alimentos e bebidas, com grande destaque para a cadeia do açaí.

A monitora do programa, Ruthele Sena, destaca a importância de programas como o Peiex para o Amapá.

“É importante que programas como o Peiex sejam reconhecidos, valorizados e buscados por empreendedores, órgãos e instituições governamentais. Assim, mais impactos no desenvolvimento econômico do Estado serão possíveis, favorecendo a melhoria da competitividade amapaense, bem como de suas estruturas logísticas. Como consequência lógica, a geração de emprego e renda do estado se seguirá”, explicou a monitora do programa.

Uma das participantes do Peiex foi a microempreendedora individual Jaqueline Sanches, que possui uma MEI voltada à comercialização de produtos amazônicos.

“O Peiex me abriu os olhos comerciais e de exportação. O meu empreendimento presta consultorias na área de gestão ambiental, vendas além de capacitações. Também comercializamos produtos da Amazônia, especialmente os das comunidades ribeirinhas do Bailique e Caiena. Extraímos os produtos da floresta sem gerar impactos ambientais, e ajudamos a gerar renda principalmente para as mulheres, que são o nosso foco”, explicou Jaqueline.

De acordo com a microempreendedora, os principais produtos são mel de abelha, azeite de pracaxí, andiroba, copaíba e o óleo de coco. A partir da qualificação pelo Peiex, ela conseguiu recursos para realizar capacitações com as mulheres e jovens dessas comunidades, além de conseguir uma venda significativa para a Guiana Francesa, onde teve seus produtos amazônicos participando de uma exposição.

Localização estratégica

De acordo com o relatório do Peiex, o programa tem sido de grande sucesso, sobretudo para o Amapá, que se “localiza em um entorno geográfico propício ao fortalecimento de redes com seus países vizinhos, as quais abrem portas para adequação e conformidade de muitas outras nações. Desse modo, as indústrias locais ganham competitividade e valor de mercado”.

O Núcleo encerra suas atividades em maio de 2021, entregando 50 empresas qualificadas e aptas para iniciarem o processo de exportação de forma planejada e segura. O trabalho do Peiex Macapá pode ser acompanhado através do Instagram @Peiex.Macapá e todas as ações e estratégias da Apex-Brasil podem ser encontrados no site.

Sobre o Peiex

Peiex é oferecido pela Apex-Brasil para as empresas brasileiras iniciarem o processo de exportação de forma planejada e segura. As empresas que nunca exportaram têm várias dúvidas em relação à comercialização internacional e o Peiex ajuda a eliminar as principais incertezas. O programa é implementado em todas regiões do país, por meio de parcerias da Apex-Brasil com instituições locais de ensino e pesquisa, como universidades, parques tecnológicos ou fundações de amparo à pesquisa, além de federações de indústria.

Para mais informações acesse ou mande e-mail para: apexbrasil@apexbrasil.com.br

 

 

Fonte – Governo do Amapá

Foto – Divulgação 

Deixe uma resposta