Tecnologias digitais para as cadeias do mel e do açaí são apresentadas no Amapá

Notícias

A plataforma Infobee e o aplicativo Manejatech-açaí foram apresentados na sede da Embrapa Amapá, em Macapá, na última terça-feira (21). Produtores, empreendedores e técnicos das cadeias produtivas do açaí e do mel conheceram as soluções digitais desenvolvidas pela Embrapa e empresa Equilibrium Web.

A plataforma Infobee disponibiliza serviços e informações técnico-científicas, econômicas e de mercado sobre a apicultura e a meliponicultura. Já o aplicativo Manejatech-açaí auxilia no manejo sustentável dos açaizais nativos e registra a produção, o consumo e a comercialização do açaí produzido na propriedade.

“As soluções digitais têm como propósito auxiliar produtores e técnicos na adoção de práticas maus eficientes e sustentáveis e na gestão da produção”, afirmou Michell Costa, analista de sistemas da Embrapa Amazônia Oriental (PA). Ele contou ainda que o desenvolvimento das ferramentas partiu diretamente da identificação de problemas pelos atores das cadeias produtivas do açaí e do mel.

“Os softwares aliam tecnologia de ponta à expertise da Embrapa no segmento agropecuário”, afirmou Sebastião Farias Jr., CEO da empresa Equlibrium Web. O maior desafio do trabalho, segundo o empreendedor, foi integrar o uso da Inteligência Artificial à produção técnico-científica.

Para o chefe-geral da Embrapa Amapá, Antônio Cláudio Almeida de Carvalho, o fortalecimento da rede de pesquisa e inovação da Embrapa na Amazônia é fundamental. “Cada vez mais precisamos atuar de forma colaborativa entre as Unidades da região. O açaí, por exemplo, é o principal produto de base agropecuária do estado do Amapá e uma solução para essa cadeia produtiva desenvolvida em outra Unidade serve para responder às demandas locais”, afirmou.

O evento de apresentação trouxe ainda um debate sobre meliponicultura (criação de abelhas nativas sem ferrão) e manejo sustentável dos açaizais nativos no estado do Amapá. Os pesquisadores Daniel Santiago, da Embrapa Amazônia Oriental, e Marcelino Carneiro Guedes, da Embrapa Amapá, falaram sobre o potencial e o desafio dessas atividades no estado e debateram com os convidados.

Produtos apoiam a bioeconomia amazônica

A plataforma Infobee traz os resultados da pesquisa agropecuária nas áreas de apicultura e meliponicultura (atividade de criação de abelhas nativas sem ferrão, do gênero Melipona), na forma de publicações, cursos, vídeos, animações e aplicações web. Entre os destaques da nova plataforma estão: o Calendário Apícola Digital, que disponibiliza informações sobre o local de ocorrência e a época de floração das plantas mais visitadas pelas abelhas na região amazônica; o meliponário virtual, uma maquete em três dimensões da estrutura do ninho, das caixas de criação e da morfologia da abelha; e o serviço denominado “zapbee”, respostas com o uso de inteligência artificial para atender aos criadores a qualquer hora e lugar.

A meliponicultura é uma atividade exercida em diferentes regiões do Brasil. O País tem 244 espécies de abelhas sociais nativas conhecidas pela ciência. Dessas, 215 estão na Amazônia Legal. A criação dessas abelhas, segundo o pesquisador Daniel Santiago, é desenvolvida em complemento à renda e conciliada com outras atividades agrícolas, especialmente na agricultura familiar. “É uma atividade inclusiva, geradora de renda e que contribui muito para a conservação ambiental”, pontua.

O aplicativo Manejatech-açaí otimiza as etapas da tecnologia de Manejo de Mínimo Impacto de Açaizais Nativos, desenvolvida pela Embrapa Amapá e utilizada por quem maneja o açaizeiro nas áreas de várzea para a produção de frutos. Essa tecnologia preconiza o equilíbrio de espécies nas florestas de várzea, buscando a sustentabilidade da atividade.

O aplicativo Manejatech-açaí é voltado principalmente para as populações ribeirinhas que têm na produção do açaí a fonte de renda da família. A ferramenta, que dispensa a necessidade de acesso à internet, atua em todas as etapas do manejo, desde o inventário até a intervenção na área, e ainda faz o registro da produção e comercialização do açaí manejado.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil produziu 1 milhão e 700 mil toneladas de açaí em 2022, concentradas na região Norte (99% da produção nacional). O instituto monitora tanto o açaí manejado das áreas de várzea quanto o cultivado em terra firme, negócio que movimenta na região mais de 6 bilhões de reais.

O empreendedor João Capiberibe, da empresa Flor de Samaúma, que atua na cadeia de valor do açaí, ressalta que o conhecimento em torno da floresta é fundamental para o uso sustentável dos recursos em prol das populações da Amazônia. “São inúmeras as possibilidades de produtos feitos a partir da sociobiodiversidade da região. Precisamos conhecer a floresta e seu potencial inesgotável”, destacou.

Antônio Cláudio ressaltou que a Embrapa está preparada para atuar de forma conjunta na bioeconomia. “A Amazônia precisa de respostas rápidas que tragam mais qualidade de vida e mais recursos para a população que vive em torno das florestas e agricultores familiares, que são responsáveis pelo equilíbrio da produção e da conservação dos recursos naturais”, finalizou.

 

 

Fonte – Embrapa Amazônia Oriental

Foto – Divulgação

 

Deixe um comentário