Açaí e guaraná estão entre as melhores frutas globais, segundo o guia online internacional de viagens

Notícias

Duas frutas referência do Amazonas, o açaí e o guaraná foram destaques na última atualização do Taste Atlas, um guia on-line de viagens experimentais para comida tradicional, que reúne receitas autênticas, críticas de alimentos e artigos de pesquisa sobre ingredientes e pratos populares. O açaí ocupa o 7º lugar com 4.3 pontos e o guaraná, o 41º com 4.2 pontos.

Outro fruto típico brasileiro, a jabuticaba, originária da Mata Atlântica, ocupa o segundo lugar no ranking do guia.

No Amazonas os principais produtores do açaí são os municípios de Codajás, Presidente Figueiredo, Humaitá, Borba, Carauari, Manicoré, Tapauá, Coari, Nova Olinda do Norte e Anori.

O açaí ocupa lugar de destaque no mercado alimentício nacional por meio de sua industrialização. Já o guaraná tem sua produção em maior escala no município de Maués, seguido pelo município de Urucará.

O guaraná é conhecido mundialmente por suas características energéticas. Na indústria, é comercializado puro em pó e utilizado na fabricação de refrigerantes por diversas marcas, a exemplo da Coca-Cola, que é a maior investidora junto aos produtores amazonenses.

“Os investimentos do Governo do Amazonas aliados aos dos produtores, que vêem grande potencial nessa cultura, aumentaram significativamente a área plantada desses frutos. Isso significa que a produção no Amazonas vai aumentar. É o mundo descobrindo as riquezas da nossa região”, festejou o secretário de Estado da Produção Rural (Sepror), Daniel Borges.

Dados do Sistema Sepror sobre a produção do açaí cultivado citam dez municípios como responsáveis por 65% da produção: Codajás, Presidente Figueiredo, Humaitá, Borba, Carauari, Manicoré, Tapauá, Coari, Nova Olinda do Norte e Anori.

Recentemente o açaí do município de Codajás (AM), passou a ter diferencial competitivo ao receber o registro pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) como “Indicação Geográfica”, na modalidade Indicação de Procedência.

O açaí de Codajás se junta, agora, a outras seis cadeias produtivas da Amazônia Ocidental que já haviam obtido o registro junto ao INPI: ‘Farinha de Uarini’; ‘Abacaxi do Novo Remanso’; ‘Pirarucu de Mamirauá’; ‘Peixes Ornamentais do Rio Negro’; ‘Guaraná de Maués’; e ‘Guaraná da Terra Indígena Andirá-Mauá’.

A plataforma cita o açaí destacando o fruto como alimento básico há séculos na Amazônia, e descreve seu sabor como ‘uma combinação de chocolate e frutas vermelhas’, tendo ganhou popularidade mundial por meio de sua industrialização, uma prática que pode ser considerada recente, retendo seus valores nutricionais ricos em antioxidantes naturais, vitaminas e ácidos graxos essenciais.

Sobre o guaraná, a publicação destaca a origem indígena como prática de consumo e suas propriedades nutricionais. O principal ingrediente do fruto é a guaranina, um elemento quimicamente idêntico à cafeína, fonte energética.

Fonte – Agência Amazonas

Foto – Divulgação

Deixe um comentário