Biblioteca pública de Tomé-Açú (PA) desenvolve projeto para produtores rurais

Notícias

Ao longo dessa semana, a área técnica de Cultura da Confederação Nacional de Municípios (CNM) apresentou experiências inspiradoras de bibliotecas públicas municipais, que demonstram as diversas possibilidades de atuação no campo da gestão pública de cultura.

De acordo com o Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas (SNBP), existem 6.057 delas no país, sendo 5.973 municipais. Uma delas se encontra no Município paraense de Tomé-Açu, a Biblioteca Pública Municipal Desembargador Wilson de Jesus Marques da Silva, criada em 1978.

O equipamento cultural, que está vinculado à Diretoria de Bibliotecas Públicas da Secretaria de Cultura e Turismo do Município, desenvolve diversas iniciativas, tendo destaque o projeto BiblioAgrorural, cujo objetivo é mudar a realidade de pequenos produtores rurais locais.

Produção e capacitação

A comunidade nipônica local vem desenvolvendo uma agricultura de ponta no Município, voltada à exportação de pimenta-do-reino, açaí e cacau, utilizando-se do sistema agroflorestal e de técnicas de consorciação. Contudo, por muitos anos, outros produtores rurais da região não conseguiram acompanhar esse desenvolvimento e começaram a utilizar agrotóxicos nas plantações para acelerar e baratear o cultivo.

Diante desse cenário, a partir de uma demanda da comunidade, a biblioteca decidiu agir e inovar. A instituição, contando com o apoio da Secretaria Municipal de Agricultura, realizou, em 2018, capacitações para esses produtores, proporcionando o ensino de técnicas sustentáveis de manejo da terra, com uso adequado de adubos orgânicos.

A ação contribuiu para a promoção da saúde, da preservação do meio ambiente e da economia do Município. Além do ciclo de oficinas, o projeto proporcionou aos participantes curso de informática, bem como viabilizou a criação de uma horta no entorno da biblioteca.

A área técnica de Cultura da CNM destaca o trabalho da Biblioteca Pública Municipal Desembargador Wilson de Jesus Marques da Silva, que, por meio do projeto BiblioAgrorural, trabalha com a transversalidade da Cultura, impactando, positivamente, outros setores de política pública do Município: o da agricultura e o da educação. A iniciativa, além de atender uma demanda de conhecimento da população, promove a cidadania no Município.

Fonte – CNM

Foto – Divulgação