Boas práticas para cultivar o abacaxi é tema de curso da Embrapa em Careiro no AM

Notícias

Boas práticas de cultivo do abacaxizeiro é o tema do curso que a Embrapa Amazônia Ocidental realiza nesta quarta-feira, 27 de fevereiro, na Comunidade do Miriti, município de Careiro da Várzea, Amazonas. Informações sobre o sistema de produção do abacaxi, como o preparo do solo, obtenção de mudas, adubação, plantio, indução floral, colheita e principais pragas e doenças do abacaxizeiro são abordados no curso que se direciona a agricultores que já cultivam a fruta no município.

O curso é um dos meios da Embrapa para transferência de tecnologias e socialização de conhecimentos visando melhorias no sistema de produção dos produtores. O instrutor do curso é o pesquisador da Embrapa Amazônia Ocidental, Marcos Vinícius Bastos Garcia.

Nos últimos anos tem ocorrido aumento da produtividade no estado, resultado do uso de tecnologias no sistema de produção, segundo informações da Embrapa. O Amazonas ocupa a posição de segundo maior produtor de abacaxi na região Norte, de acordo com dados do IBGE. Juntos, os municípios de Itacoatiara e Careiro produzem 82% da produção estadual. Itacoatiara participa com 76,5% e Careiro com 5,5%, segundo dados divulgados pelo Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam).

A principal variedade cultivada é Turiaçu, trazida do Maranhão há mais de cinco décadas, segundo relato de produtores obtidos por pesquisadores da Embrapa. Parte dos produtores já tem utilizado tecnologias básicas no cultivo dessa variedade. Algumas das tecnologias adotadas são o plantio em fileiras duplas, aplicação de indutores florais, preparo do solo e adubação química, baseando-se no sistema de produção já estabelecido para a cultivar Pérola.

Porém, ainda ocorre baixa produtividade média no cultivo de abacaxi no estado. Segundo informações da Embrapa, essa situação é reflexo de vários fatores, como o uso insuficiente de tecnologias de produção, baixa fertilidade natural do solo aliada à sua degradação pela utilização de práticas agrícolas inadequadas; uso incorreto de fertilizantes e corretivos; negligência no controle de pragas e lacunas no conhecimento técnico-científico existentes para a variedade cultivada.

Segundo dados do Idam, o estado do Amazonas produziu cerca de 93,8 milhões de abacaxis no ano passado (2018). Com essa produção, ocupa a posição de segundo maior produtor de abacaxi na região Norte, com 15% da produção da região, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), analisados pelo Idam.

 

Fonte – Embrapa

Foto – Divulgação