Bônus do Programa Garantia de Preço esta com percentual maior para feijão caupi, babaçu, açaí e mel

Notícias

Saiu a nova relação de produtos com descontos do Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar (PGPAF) deste mês. A validade dos bônus, calculados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) com base nos preços de março, vai do próximo dia 10 de abril até 9 de maio, segundo a portaria publicada no dia 5/04, no Diário Oficial da União (DOU).

O feijão caupi do estado do Tocantins recebeu 68,95% de bônus, o maior entre os 11 itens relacionados. O mesmo produto recebeu 32,65 % em Mato Grosso, 18,63% no Pará e 14,56% no Maranhão. Outras bonificações com maior pontuação vão para a amêndoa de babaçu do próprio Tocantins (50,66%), o açaí do Amapá (30,63%), o mel da Bahia (27,12%), a amêndoa de cacau do Amazonas (24,24%) e o maracujá do Ceará (21,23%). Os demais produtos classificados são arroz em casca, borracha natural, castanha de caju, leite e raiz de mandioca.

A publicação traz também o percentual calculado para as cestas de produtos. Os estados com direito são Pernambuco (4,08%), Alagoas (4%), Ceará (4,42%), Paraíba (3,44%) e Espírito Santo (2,22%). O bônus da cesta, que é obtido da média ponderada dos bônus de produtos como feijão, milho, leite e mandioca, é utilizado quando não for identificado o produto com maior renda para o agricultor.

O benefício é concedido quando o valor de mercado dos produtos contemplados fica abaixo do preço de garantia e o desconto do bônus pode ser utilizado tanto por agricultores familiares como extrativistas, nas operações e parcelas de crédito rural do financiamento do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

 

Fonte – Conab

Foto – Divulgação