Confederação da Agricultura alerta para prazo de adesão ao Cadastro Ambiental Rural

Notícias

A Comissão Nacional de Meio Ambiente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) se reuniu, na segunda (13), para debater a situação do Cadastro Ambiental Rural (CAR) e alertar os produtores com relação ao prazo de adesão, que termina no dia 31 de dezembro deste ano.

Criado pelo novo Código Florestal Brasileiro, o CAR é um instrumento que reúne informações das propriedades rurais e auxilia no processo de regularização ambiental desses imóveis.

Muitos estados como Espírito Santo (64%), Alagoas (64,5%), Ceará (76,4%), Bahia (71,2%) e Sergipe (89%) ainda não alcançaram o número de propriedades cadastradas. O CAR é pré-requisito para o Programa de Regularização Ambiental (PRA).

O presidente da Comissão e da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas (FAEA), Muni Lourenço, explicou que a maioria das propriedades que ainda não realizou o cadastro é de até 4 módulos fiscais.

“O produtor que tiver a fazenda com área de até 4 módulos fiscais tem apoio técnico e jurídico garantido pelo poder público. Ele só precisa encaminhar solicitação formal de adesão via órgão estadual de meio ambiente. Assim, o produtor fica resguardado de que solicitou inclusão da sua propriedade no Cadastro Ambiental Rural”, disse.

Muni informou que a CNA e as federações de agricultura dos estados estão disponíveis para auxiliar esses produtores que não aderiram ao CAR. “Daremos suporte aos estados, para que eles alcancem 100% das áreas cadastradas”.

“Estamos muito preocupados com esses produtores que ainda não fizeram a adesão ao CAR. O prazo termina no fim deste ano e dificilmente será prorrogado. Esses produtores que não se cadastraram poderão ter alguns direitos negados, como o acesso ao crédito agrícola”, afirmou o coordenador de Sustentabilidade da CNA, Nelson Ananias.

 

Fonte – CNA/Senar

Foto – Divulgação