OCB apoia missão de cooperativas do Mercosul à África

Notícias

Com o objetivo de prospectar oportunidades comerciais para cooperativas de produtores de leite e ampliar a cooperação entre os produtores para assegurar a novos mercados em outras regiões do mundo, a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) participou de uma missão de prospecção de oportunidades comerciais do Mercosul na África do Sul, Botsuana e Namíbia.

A iniciativa é o resultado de uma parceria entre OCB e Ministério da Agricultura, por meio da Secretaria de Relações Internacionais e do Departamento de Integração e Mobilidade Social do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. A delegação conjunta, formada por dirigentes de cooperativas do setor lácteo, esteve no continente africano entre os dias 25 e 29 de junho e manteve reuniões em Johanesburgo, Pretória, Gaborone e Windhoek.

Inovadora, a missão de cooperativas foi a primeira missão internacional de promoção comercial organizada de forma conjunta com os governos e setor cooperativista dos quatro países do Mercosul. A comitiva visitou três dos cinco países membros da União Aduaneira da África Austral (SACU, na sigla em inglês): África do Sul, Botsuana e Namíbia. A SACU possui um acordo de livre comércio com o Mercosul. O foco da missão prospectiva foi conhecer oportunidades de comércio e cooperação advindas desse acordo.

INTEGRAÇÃO

A ideia de realizar uma missão internacional conjunta do Mercosul foi apresentada pela OCB na sessão plenária da Reunião Especializada de Cooperativas do Mercosul (RECM), organização que busca, no âmbito do Mercosul, a integração dos movimentos cooperativistas na região. O projeto foi aprovado por unanimidade e apoiado pelos quatro governos membros do bloco econômico regional.

COMÉRCIO

Iniciando a missão, os delegados tiveram a oportunidade de participar da Saitex, em Johanesburgo, maior feira internacional de comércio da África. Os dirigentes puderam participar do Pavilhão do Brasil na feira e mantiveram encontros de negócios com possíveis importadores locais. A delegação foi também recebida pelo Embaixador do Brasil na África do Sul, Nedilson Ricardo Jorge, que colocou a Embaixada do Brasil à disposição dos delegados para facilitar o estreitamento das relações comerciais com o mercado sul-africano.

OPORTUNIDADE

Em Pretória, capital da África do Sul, a delegação teve a oportunidade de se reunir com o Departamento de Comércio e Investimentos da África do Sul. O objetivo do encontro foi conhecer possíveis oportunidades comerciais no mercado sul-africano, em especial o que tange a importação por parte do governo para programas de alimentação escolar. Também participaram da reunião representantes de outros órgãos governamentais responsáveis pelo fomento do setor cooperativista e atração de investimentos estrangeiros.

LEITE

Em Gaborone, capital de Botsuana, a delegação teve a oportunidade de conhecer a produção local de leite visitando a maior fazenda produtora do país. Com apenas 1,6 mil vacas leiteiras em suas fazendas, o país africano importa mais de 90% dos produtos lácteos consumidos internamente. A maior parte dos produtos lácteos vem da África do Sul, principal parceiro econômico de Botsuana. A delegação também teve a oportunidade de se reunir com o setor empresarial botsuanês, com o objetivo de prospectar possíveis parceiros comerciais locais.

APOIO

O roteiro da missão terminou com reuniões em Windhoek, capital da Namíbia, onde a delegação foi recebida pelo Embaixador do Brasil, S.E. Sr. Eduardo Carvalho. Em um jantar de boas-vindas, o Embaixador transmitiu aos delegados informações importantes sobre a economia e a política na Namíbia. A comitiva foi também ao secretariado da SACU para obter informações sobre as facilidades de comércio entre o bloco africano e o Mercosul. A Embaixada do Brasil também se colocou à disposição do grupo para auxiliar ações comerciais futuras.

A delegação teve também a oportunidade de visitar o Departamento de Comércio da Namíbia a fim de conhecer as políticas governamentais voltadas para importação de produtos lácteos para a alimentação escolar. O departamento também se mostrou aberto à cooperação para o fomento ao cooperativismo, ainda incipiente na Namíbia. A comitiva encerrou o roteiro com um encontro de negócios com empresários locais. Durante a reunião, o grupo pôde apresentar as capacidades produtivas e de exportação de lácteos nos quatro países.

RESULTADO

Como próximos passos, será criado no âmbito da RECM um grupo de trabalho que discutirá ações conjuntas para embarques aos países visitados. O grupo também discutirá formas de cooperação com os parceiros africanos para o fomento do cooperativismo na produção de leite e derivados na região.

 

Fonte – OCB

Foto – Divulgação

Deixe uma resposta