Prefeitura de Tonantins no AM realiza curso para pescador voltado a contagem do Pirarucu e do Aruanâ

Notícias

Conservar o maior peixe de água doce de escama do mundo, (o pirarucu), assim como o língua-de-osso (o aruanã), também tem sido uma missão da Prefeitura de Tonantins.

Na comunidade do” Caité”, a prefeitura de Tonantins realizou durante cinco dias do mês de agosto, (25, 26,27,28,29), o curso de contagem do Pirarucu e do Aruanã.

De acordo com o Prefeito Lázaro Martins, o curso foi destinado para as comunidades envolvidas no manejo de lagos em Tonantins e é através da contagem que é estimada a quantidade da espécie, por meio da observação feita por pescadores certificados para o cálculo.

“A nossa gestão também tem priorizado a sustentabilidade. O pirarucu e o aruanã, assim como outras espécies em extinção, tem recebido a nossa atenção tanto pela preservação e quanto pelo manejo. O nosso objetivo é levar pesca sustentável ao máximo de comunidades adjacentes”, disse Lázaro Martins.

O pirarucu

A pesca do pirarucu foi proibida no Estado do Amazonas em 1996. O manejo sustentável da espécie começou a ser implementado há 15 anos pelo Instituto Mamirauá na região do Médio Solimões. De acordo com o instituto, desde que o manejo começou, o faturamento com a pesca passou de R$ 10,8 mil, em 1999, para R$ 2,6 milhões, em 2014. A renda dos pescadores aumentou 29% no período. A produção de pirarucu passou de 3,2 mil quilos (kg) para 484,9 mil kg, ao mesmo tempo em que tem sido registrado, desde 1999, aumento populacional de pirarucus de 25% ao ano.

O aruanã

O aruanã-branco ou aruanã-prateado, tem importância ecológica e econômica na Amazônia brasileira e em alguns países amazônicos vizinhos. Pesquisadores da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, realizaram um levantamento de estoque de peixes aruanãs-brancos, adultos e filhotes, visando à exploração futura da espécie dentro de um sistema de manejo sustentável e conservação. A pesquisa foi realizada considerando as informações já existentes sobre ecologia, biologia e pesca dos aruanãs, assim como a relevância social das atividade.

 

Fonte – PMT

Foto – Divulgação