Projeto da Ufam na área de ciências Agrárias pretende introduzir novas espécies de laranja no Amazonas

Notícias

Mais um projeto de pesquisa desenvolvido pelos profissionais e estudantes da FCA deve fortalecer a agricultura do Amazonas. Denominado “Avaliação de novas combinações de copas, portas-enxerto, manejo fitossanitário e boas práticas de cultivo em citrus no estado do Amazonas”, o projeto pretende estudar espécies de plantas e adaptá-las ao cultivo local para diversificar a produção na área. Pesquisadores e apoiadores deram início a uma série de discussões sobre o tema.

Lideranças locais veem iniciativa com otimismo.

Membros do projeto e apoiadores deram início às atividades que consistia na apresentação dos planos de atividades dos pesquisadores envolvidos, além de reunião com os estudantes que contribuirão com as pesquisas, por meio de projetos de iniciação científica. “Esse projeto pretende trazer para o Amazonas novas laranjas e novos portas-enxerto. É uma opção a mais para o amazonense e para o produtor. Porque o produtor local tem um tipo só de laranja para cultivar, a laranja-pêra, e isso é muito perigoso porque pode haver uma doença, uma praga, e acabar com a citricultura. E também falta opção para o consumidor amazonense”, expôs o coordenador e pesquisador do projeto, professor José Ferreira.

Segundo o coordenador, o projeto consiste em verificar quais espécies se adaptam as condições locais de produção. “O importante é saber quais as combinações que vão se adaptar ao clima local, porque não é simplesmente trazer para cá que dará certo. Na biologia, existem os fatores do ambiente luz, umidade, temperatura, pragas, doenças e mato. Esses fatores influenciam altamente a produção e adaptação das plantas”, explicou.

Presentes ao encontro, lideranças locais da área veem no projeto a oportunidade de dinamizar e consolidar a agricultura do Estado. Cláudio Decares, presidente da Amazoncitrus, lembrou a trajetória para a criação e início das ações do projeto que beneficiará a produção de citrus do Estado. “Essa pesquisa vai ajudar a melhorar a produtividade, a qualidade do nosso fruto, a produzir laranja o ano todo e para outras fases, como a industrial. Esse é o caminho”, enfatizou.

Já Luiz Herval, presidente Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), destacou as contribuições que a pesquisa trará para a produção do Estado. “A gente poder produzir um fruto numa época diferenciada para os produtores rurais é importantíssimo. Você diminui a aplicação do defensivo agrícola, o custo de produção do fruto. Esse é o caminho para a citricultura. Você consegue uma melhor produtividade, mesmo com preço ruim, você consegue competir e futuramente produzir em maior percentual”, declarou.

Compuseram a Mesa de Abertura do encontro ainda Muni Lourenço, presidente da Federação de Agricultura do Estado do Amazonas, e Roberval Lima, chefe-técnico da Embrapa Amazônia Ocidental.

Fonte – Ufam

Foto – Divulgação

Deixe uma resposta