Reaf promove Seminário de Negociações Comerciais Agrícolas Internacionais e seus Impactos na Agricultura Familiar

Notícias

Brasília foi palco nos dias 25 e 26 de outubro do Seminário de Negociações Comerciais Agrícolas Internacionais e seus Impactos na Agricultura Familiar, que promoveu um amplo debate entre os representantes da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead) – que coordena atualmente a Presidência Pro-Tempore da Reunião Especializada sobre Agricultura Familiar no Mercosul (Reaf) -, da Organização Mundial do Comércio (OMC), da Associação Latino-Americana de Integração (Aladi), do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida), da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), além de representantes de organizações sociais representativas da Agricultura Familiar e dos governos no âmbito da Reaf-Mercosul.

O evento teve como objetivo discutir os acordos comerciais vigentes e em negociação, nas esferas multilateral, regional e bilateral, e seus impactos sobre a agricultura familiar, o desenvolvimento rural e as políticas públicas. As negociações comerciais travadas ao longo dos anos visam a liberação do comércio entre os países e a criação de regras e disciplinas comerciais entre as partes.

Segundo o Coordenador-Geral de Assuntos da Agricultura Familiar e Cooperação Internacional da Sead, Hur Ben Corrêa da Silva, o Seminário é uma iniciativa da Sead fomentada pela Reaf e que dá início ao debate qualificado desse tema estratégico para a agricultura familiar. “Estamos vendo como os países estão operando as negociações no ambiente regional do Mercosul, mas também nas negociações bilaterais entre países e na OMC. Estamos fazendo uma capacitação na temática dessas discussões internacionais.”

Na agenda para este semestre, a equipe técnica de negociações comerciais da Sead destacou a conclusão do Acordo de Associação Birregional entre o Mercosul e a União Europeia (prevista para dezembro deste ano), o avanço das negociações do Acordo de Livre Comércio do Mercosul com os países da Associação Europeia de Livre Comércio (EFTA) e a 11ª Conferência Ministerial da Organização Mundial do Comércio (OMC), que ocorrerá em Buenos Aires.

Para o secretário técnico da Reaf, Lautaro Viscay, o órgão é muito importante para o Mercosul, por se tratar de uma assessoria especializada em política diferenciada. Com relação ao Seminário, o secretário ressaltou que “o nivelamento das informações permite que a gente possa ajudar, orientar e contribuir no marco das negociações e até mesmo no diálogo preparatório e exploratório. Como consequência, conseguimos colocar em destaque a agricultura familiar campesina da região como um ator econômico e social importantíssimo, multifuncional e produtor central dos alimentos que garantem a segurança alimentar e contribuem para o saldo positivo da balança comercial dos nossos países.”

Para saber mais sobre a Reaf, acesse aqui.

 

Fonte – MDA

 

Deixe uma resposta