Secretaria de Agricultura Familiar representou o Brasil em evento regional em Buenos Aires

Notícias

A Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo (SAF) participou da 30ª edição da Reunião Especializada sobre Agricultura Familiar do Mercosul (Reaf), realizada em Buenos Aires, entre os dias 10 e 13 de junho. O evento contou com representações de governantes e organizações da agricultura familiar.

Criada em 2004, a Reaf é um ponto de encontro para o diálogo participativo entre agricultores familiares, organizações, instituições rurais, a academia e governos, com objetivo de pensar em políticas públicas específicas para o setor da agricultura familiar dos países integrantes do Mercosul. A criação da Reaf foi iniciada por uma demanda da Confederação dos Produtores Familiares do Mercosul (Coprofam), com apoio de alguns governos e organizações internacionais.

De acordo com as normativas do Mercosul, a presidência é rotativa e trocada semestralmente, seguindo a ordem alfabética dos Estados Partes: Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, garantindo o equilíbrio entre os países que formam o bloco. Além desses, participam ativamente da Reaf outros estados associados como Chile e Equador.

A partir de julho, o Brasil assume a presidência do Mercosul, e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) na representação da SAF assumirá a coordenação da Reaf buscando renovar a agenda de trabalho com atividades em torno do cooperativismo e da ampliação de mercados para os produtos da agricultura familiar.

A Reaf, subordinada ao Grupo Mercado Comum (GMC) está completando 15 anos de funcionamento como um espaço para discussão sobre políticas públicas diferenciadas para os agricultores familiares da região. A delegação brasileira contou com a participação de técnicos da SAF/Mapa, de organizações sociais e de universidades sob a coordenação do diretor de Cooperativismo e Acesso a Mercados, Márcio de Andrade Madalena.

Madalena avaliou a participação do Brasil como satisfatória. “A Reaf tem sido uma expressão do reconhecimento do Mercosul na dimensão socioeconômica e da importância política da agricultura familiar. Pela primeira vez, o Ministério da Agricultura participa do evento com a pauta da agricultura familiar e o posicionamento do governo brasileiro tem o foco na geração de renda agregação de valor a produção e acesso a mercados, posicionamento semelhante a Argentina e aos demais países”, disse.

“Nós manifestamos na Argentina, o interesse em realizar no próximo semestre a uma aproximação das duas agendas a Reaf e a Reunião Especializada de Cooperativismo do Mercosul (RECM), o que foi muito bem aceito por todos, sendo o nosso objetivo agregar valor as pautas tanto para a organização social quanto para facilitação de acesso aos mercados de geração de renda, tema este que será abordado no próximo semestre que acontecerá aqui no Brasil”.

A edição deste semestre teve foco nas grandes agendas globais que envolvem a agricultura familiar, principalmente os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e a Década da Agricultura Familiar, aprovada pela Assembleia Geral da Organizações das Nações Unidas (ONU) e que busca chamar atenção para o setor que produz a maior parte dos alimentos no mundo, mas que ainda sim concentra mais da metade da pobreza, segundo dados da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

 

Fonte – Mapa

Foto – Divulgação