Piscicultores do Amazonas participam de evento nacional sobre aquicultura

Notícias

Um grupo de piscicultores e técnicos da extensão rural do Estado do Amazonas está participando daquele que é considerado o principal evento de aquicultura do Brasil, a XVI Feira Nacional do Camarão (Fenacam) e XIII Simpósio Internacional de Aquicultura, que está sendo realizado em Natal (RN), entre os dias 12 e 15 de novembro. A missão foi viabilizada por meio do projeto “Transferência de tecnologias para o desenvolvimento da piscicultura no Estado do Amazonas (Peixe-Pró)”, desenvolvido pela Embrapa Amazônia Ocidental. Além de produtores e técnicos, pesquisadores da Embrapa também acompanham a missão.

De acordo com o pesquisador Roger Crescêncio, coordenador do projeto, o objetivo da missão é apresentar tanto a produtores do interior do estado, como para técnicos de Ater, o que há de mais moderno em tecnologias para a piscicultura hoje no Brasil. “Também é uma oportunidade para que os produtores do Amazonas conheçam e troquem informações com piscicultores de outras regiões do país”. Ainda segundo o pesquisador, no evento estão sendo apresentados máquinas, equipamentos e insumos que podem ajudar a aumentar a produtividade na piscicultura no Amazonas, bem como discussões sobre manejo e boas práticas que contribuem para o desenvolvimento da atividade e o aumento da renda de pequenos produtores.

Na comitiva estão produtores de nove municípios – Manaus, Rio Preto da Eva, Humaitá, Benjamin Constant, Apuí, Presidente Figueiredo, Itacoatiara, Manacapuru e Iranduba. Um dos participantes é Onei Rossato, que trabalha com criação de tambaqui em Humaitá. Para ele, a participação está sendo muito positiva, sendo que o que mais chamou a atenção é o tamanho e a pujança que a piscicultura está alcançando no país. “Aqui a gente pode ver a evolução da atividade no Brasil, a quantidade de produtores e fornecedores. Com certeza é uma atividade muito promissora e que deve crescer muito mais”, ressaltou. Já Alcides Inácio Lauschner, piscicultor de Apuí, participar da feira é uma forma de aprender e aplicar em sua propriedade. “Estou a quatro anos criando tambaqui, ainda em pequena escala, mas estar aqui pode ajudar a ampliar e melhorar a atividade”, destacou.

O projeto – O Peixe-Pró integra o Projeto Integrado para a Produção e Manejo Sustentável do Bioma Amazônia, financiado com recursos do Fundo Amazônia e operacionalizado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Por esse projeto, foram realizadas, em 2019, capacitações sobre a produção de tambaqui em tanque escavado em diferentes municípios do Amazonas, procurando repassar tecnologias e boas práticas na atividade. Também foi realizada uma capacitação sobre reprodução de tambaqui, com o objetivo de contribuir com a produção de alevinos de qualidade para povoar os tanques de criação.

Fenacam – A feira já se consolidou como o acontecimento técnico-científico e empresarial mais importante da Aquicultura e da Carcinicultura Brasileira e Latino-americana. Na programação estão previstas diferentes atividades como o XVI Simpósio Internacional de Carcinicultura, XIII Simpósio Internacional de Aquicultura, XVI Festival Gastronômico de Frutos do Mar, XVI Sessões Técnicas e Científicas – Aquicultura e Carcinicultura, e a XVI Feira Internacional de Serviços e Produtos para Aquicultura. Nos Simpósios Internacionais de Carcinicultura e Aquicultura, serão proferidas 36 palestras, enquanto que nas seções técnicas, serão apresentados 03 palestras masters e centenas de trabalhos técnicos e científicos, nacionais e internacionais, com as atualizações e avanços tecnológicos nas áreas de genética, nutrição, probióticos e bioremediadores, desenvolvidos nas diversas regiões do Brasil, contribuindo para a atualização sobre o emprego de novas tecnologias.

 

Fonte – Embrapa Amazônia

Foto – Divulgação

Deixe uma resposta