Tendências para o turismo em 2020 podem orientar planejamento municipal

Turismo

Para incentivar os gestores a acompanharem as novidades do mercado turístico e construírem suas estratégias e planos municipais de turismo com base nas informações, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) divulga levantamento recente sobre as tendências para o setor em 2020.

Uma das maiores empresas de e-commerce de viagens do mundo, a Booking.com realizou ampla pesquisa de intenção de viagens, com mais de 22 mil viajantes de 29 mercados, incluindo o Brasil, e mais de 195 milhões de avaliações de hóspedes verificadas. Os resultados, consolidados a fim de mostrar tendências de mercado nacionais e internacionais, apontam que 2020 será um ano inédito para o segmento.

Segundo a analista técnica de Turismo da CNM, Marta Feitosa, para que o Município desenvolva o setor e crie diferenciais de competitividade, os gestores devem começar a “pensar turisticamente”. “O Município deve entender o mercado turístico, a oferta e demanda por serviços, os produtos e destinos turísticos. Assim ele constrói boas estratégias e um plano municipal de turismo adequado a realidade de mercado”, sugere.

Conheça as oito tendências de viagens para o próximo ano:

1. Destinos alternativos

Mais da metade dos viajantes (51%) querem contribuir para reduzir o turismo excessivo, sendo que 53% deles estariam dispostos a mudar o destino escolhido por uma alternativa semelhante, mas menos conhecida, se soubessem que resultaria em um menor impacto ambiental. Além disso, cerca de 74% gostariam de ter acesso a um serviço (app ou website) que recomendasse destinos onde o aumento do turismo poderia impactar a comunidade local de forma positiva.

2. Tecnologia como facilitadora

A tecnologia terá um papel ainda mais importante na tomada de decisão dos viajantes, já que sete em cada dez brasileiros (73%) esperam sugestões de viagem que sejam surpreendentes e inovadoras. Além disso, 59% diz que usará um app para deixar a viagem mais prática, seja antes ou durante, e 55% pretende usar um app que possibilite o planejamento de atividades com antecedência.

3. Valorização da calma

As viagens em 2020 vão valorizar a calma e não mais a tentativa de fazer o máximo no menor tempo possível. Mais da metade dos turistas brasileiros (56%) planeja utilizar meios de transporte mais lentos para reduzir o impacto do seu deslocamento no meio ambiente, além de 72% dizer que prefere um caminho mais longo para curtir melhor a experiência de locomoção. Diante desse cenário, crescerá a procura por bicicletas, bondinhos, trenós, barcos e passeios a pé.

4. Experiência na íntegra

Em 2020, os viajantes querem aproveitar seu tempo livre da maneira mais eficiente possível. Para isso, eles buscarão experiências mais amplas em destinos que ofereçam um grande leque de atrações. Mais da metade (58%) dos brasileiros dizem que querem fazer uma longa viagem a apenas um destino em que as atrações estejam próximas umas das outras, além de 64% dizer que escolheriam um destino com essas características para economizar no tempo de deslocamento. Entre os exemplos citados pelos viajantes da Booking.com estão Montevidéu, Ilhabela (SP) e Naha (Japão).

5. Destinos pet-friendly

Aproximadamente 51% dos brasileiros com animais de estimação concordam que a escolha de seu destino de viagem dependerá da possibilidade de levarem os seus pets, sendo que 59% deles estariam dispostos a pagar a mais por uma acomodação pet-friendly. Acompanhando essa tendência, o número desse tipo de hospedagem na Booking.com só aumenta, oferecendo cama, spa, serviços de quarto especializados e até restaurantes para os pets.

6. Encontro de gerações

O próximo ano será marcado pelo encontro de gerações, com mais avós viajando acompanhados de seus netos. Oito em cada dez (81%) dos avós concordam que se sentem rejuvenescidos ao passar tempo com os netos, além de 70% deles acreditar que os pais precisam, de vez em quando, tirar uma folga dos filhos. Com isso, haverá um aumento na oferta de viagens que atendam aos interesses tanto de avós quanto de netos.

7. Gastronomia local

A possibilidade de conhecer restaurantes conceituados é o fator que guiará a escolha do destino e da época da viagem no próximo ano. Quase quatro em cada cinco brasileiros (78%) dizem que consumir alimentos produzidos localmente é importante quando estão viajando. Portanto, os pontos que já são queridinhos dos moradores e que oferecem a culinária local são os que mais vão atrair viajantes em busca de experiências gastronômicas.

8. Aventura na melhor idade

Cada vez mais, a aposentadoria tem se tornado sinônimo de “planejamento de viagens de aventura”. Pouco mais de um quarto (27%) dos entrevistados entre 18 e 25 anos diz que espera se aposentar antes de chegar aos 55 anos e aproximadamente 77% diz que viajar será a melhor forma de aproveitar o tempo livre durante a aposentadoria. Além disso, 65% dos viajantes na melhor idade pretendem se aventurar mais em suas escolhas de viagem e 29% daqueles que já se aposentaram estão planejando um ano sabático, reservando tempo para viajar por meses sem interrupções.

Dicas CNM

A Confederação recomenda que a pesquisa seja compartilhada com o Conselho Municipal de Turismo. É importante discutir sobre a aplicabilidade das novas tendências na região e como adequar as orientações à realidade local. Além disso, vale lembrar da importância de estratégias integradas e parcerias. Leia as cartilhas do Turismo da CNM.

Fonte – CNM

Foto – Divulgação

Deixe uma resposta