Rede Brasileira de Trilhas cria site com informações sobre percursos

Turismo

A Rede Brasileira de Trilhas de Longo Curso lançou o site oficial do projeto. A plataforma reúne informações detalhadas sobre cada trilha, servindo de guia para os turistas. A Rede, criada por voluntários da sociedade civil em parceria com os ministérios do Turismo e do Meio Ambiente e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), tem o objetivo de conectar paisagens e ecossistemas brasileiros para promover a estruturação e a ampla visibilidade da oferta turística de natureza.

Atualmente, 74 trilhas fazem parte do projeto e, segundo o presidente da Rede, Hugo de Castro, a plataforma deve ser alimentada pelos próprios gestores das trilhas. “Mesmo durante a pandemia seguimos trabalhando internamente na estruturação dos percursos. O site foi um grande avanço para o nosso projeto onde os gestores poderão divulgar seus atrativos e mostrar que as trilhas não são apenas um meio de se chegar a um atrativo turístico, mas sim um atrativo por si só“, ressaltou.

O secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, William França, ressalta que o turismo de aventura e de natureza são um dos principais motivadores das viagens pelo Brasil, além de ser uma oportunidade de impulsionar o setor no pós pandemia. “O Brasil ocupa o 2ª lugar em recursos naturais no mundo. Precisamos desenvolver esse tipo de turismo que é uma grande aposta para a nova demanda turística que surge agora com a retomada. Várias unidades de conversação já estão reabrindo e precisamos dar mais força às atividades da Rede”, destacou.

REDETRILHAS – A Rede Nacional de Trilhas de Longo Curso e Conectividade é composta por percursos que ligam diferentes biomas de Norte a Sul do país. As trilhas são identificadas com o símbolo de pegadas amarelas e pretas. Elas podem ser percorridas a pé, de bicicleta ou utilizando outros modos de viagem não motorizados. Antes da implementação do Sistema Brasileiro de Trilhas de Longo Curso, os 75 milhões de hectares do Sistema Federal de Unidades de Conservação Brasileiro contavam com menos de 300 km de trilhas sinalizadas, hoje são 3.500 km. A meta do RedeTrilha é chegar a 10.500 km nos próximos cinco anos, consolidar a identidade visual “trilhas do Brasil” e movimentar o turismo em mais 2 milhões de pessoas por ano.

Entre as trilhas já sinalizadas, estão o Caminho da Serra do Mar (RJ), a Transcarioca (RJ), a Transmantiqueira (RJ/MG/SP), a Rota Darwin (RJ-PE), a Rota Guarumã (PA) e o Caminho das Araucárias (RS/SC), que integram o corredor Litorâneo; o Caminho de Cora Coralina (GO), os Caminhos do Planalto Central, o Caminho dos Veadeiros e o Caminho da Floresta Nacional de Brasília, que fazem parte do Caminhos dos Goyases; a Trilha Chico Mendes (AC); a Rota dos Pioneiros (PR) e a Transespinhaço (MG).

Fonte – Mtur

Foto – Divulgação

 

Deixe uma resposta