Alimentação escolar no Amazonas- Ufam convida entidades executoras do PNAE para compartilhar experiências realizadas durante a pandemia

Variedades

O Centro Colaborador em Alimentação Escolar da Universidade Federal do Amazonas (CECANE/Ufam) convida as entidades executoras do Programa Nacional da Alimentação Escolar (PNAE) dos municípios do Amazonas para compartilhar experiências em que a gestão local conseguiu criar estratégias para a distribuição de alimentação escolar aos alunos durante a pandemia. A ideia é dar maior visibilidade às ações que envolvem alimentação escolar desenvolvidas no Estado.

Para participar, as entidades devem enviar o relato para o email macecaneufam@gmail.com com as seguintes informações: 1) identificação de quem enviou o relato (nome, função/cargo e município); 2) informações sobre os atores envolvidos, processo de montagem, estocagem e distribuição dos Kits, quantidade de beneficiários, frequência da distribuição dos Kits, itens que compuseram os kits, participação do Conselho de Alimentação Escolar (CAE), parceiros, inclusão de produtos da agricultura familiar, entre outras informações que se julgar necessária; 3) fotos relacionadas ao relato de experiência; 4) dados das suas próprias redes sociais, prefeitura ou secretaria de educação (Facebook e/ou Instagram) para marcação nas redes. Os relatos serão compartilhados nas redes sociais do CECANE que incluem o Instagram , Facebook e WhatsApp, e, por isso, ao encaminhar, a pessoa deve declarar estar ciente da veiculação das imagens e informações.

De acordo com a coordenadora do CECANE/Ufam, professora Celsa da Silva Moura Souza, o Centro acompanha e orienta as ações voltadas para garantia do direito à alimentação escolar. “Acreditamos que o compartilhamento de experiências entre os municípios é fundamental para o aprimoramento do PNAE, principalmente, para dar visibilidade ao trabalho dos atores sociais dos municípios do Amazonas. Além de mostrar como alguns destes municípios estão conseguindo atender o direito à alimentação e ajudando a diminuir a insegurança alimentar desses escolares em tempos de pandemia”, explica.

A docente lembra ainda que em tempos de covid-19, as ações são desenvolvidas conforme as recomendações presentes na Lei Nº 13.987, de sete de abril, e resolução nº 2 do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), de nove de abril. “Queremos saber os desafios enfrentados nos municípios do Amazonas para levar os kits às áreas rural e indígena. Tal diálogo contribui para apresentar alternativas de como pode ser feito o planejamento e a distribuição dos kits escolares para aqueles e outros municípios do Amazonas, que ainda não realizaram essa atividade, conforme pede a legislação do FNDE vigente”, conclui.

Mais informações nos email’s: cecaneufam@ufam.edu.br ou macecaneufam@gmail.com

 

 

Fonte – Ufam

Foto – Divulgação

Deixe uma resposta