Antibióticos não curam nem previnem covid-19

Variedades

A pandemia da Covid-19 tem feito com que diversas notícias falsas se espalhem pelas redes sociais. Uma delas aponta que o uso de antibióticos seria capaz de curar infectados pelo novo coronavírus, informação que já foi desmentida pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Em um vídeo compartilhado no Facebook, é possível até “aprender” a produzir esse tipo de medicamento de forma caseira, o que representa sérios riscos à saúde.

Segundo a OMS, antibióticos não são eficientes contra vírus, apenas contra bactérias. Por isso, esses medicamentos não vão tratar a covid-19, muito menos prevenir infecção causada pelo coronavírus.

O diretor científico da Sociedade de Infectologia do DF, José David Urbaez, esclarece que o uso de antibióticos em pacientes com covid-19 pode ocorrer apenas em casos em que os infectados apresentem um quadro de infecções bacterianas, causadas pela vulnerabilidade imunológica.

“No manejo e em outras situações graves em que se precisa de UTI, entra no repertório o uso de antibióticos para aquelas bactérias que, secundariamente, venham infectar aquele paciente”, afirma.

Sobre a pandemia de fake news, Urbaez sugere que os brasileiros sempre consultem fontes oficiais, como o Ministério da Saúde e a OMS, para ter certeza sobre qualquer informação. “Há mais desinformação do que informações reais. E as pessoas estão tendo uma potência muito grande de receber informações erradas, tendenciosas. Estamos realmente em uma distopia”, critica.

Como forma de ajudar a população, o Ministério da Saúde, de forma inovadora, está disponibiliza um número de WhatsApp para envio de mensagens. Vale ressaltar que o canal não será um SAC ou tira dúvidas dos usuários, mas um espaço exclusivo para receber informações virais, que serão apuradas pelas áreas técnicas e respondidas oficialmente como verdadeiras ou mentirosas.

Qualquer cidadão poderá enviar gratuitamente mensagens com imagens ou textos que tenha recebido nas redes sociais para confirmar se a informação procede, antes de compartilhar. O número é o (61) 99289-4640.

 

Foto – Divulgação

Deixe uma resposta