Rota Bioceânica é prioridade no pós-pandemia, diz presidente da CRE

Variedades

O presidente da Comissão de Relações Exteriores, senador Nelsinho Trad (PSD-MS), afirmou que a implantação da Rota Bioceânica será uma das prioridades no pós-pandemia.  Com mais de 2 mil quilômetros, o corredor logístico vai ligar os portos brasileiros, no Atlântico, e chilenos, no Pacífico, passando também por portos fluviais na Argentina, no Paraguai e no Brasil. Nelsinho participou de seminário virtual realizado a semana passada e promovido pelo Parlamento do Mercosul para discutir o andamento do projeto.

A Rota Bioceânica (oficialmente chamada Rota de Integração Latino-Americana) será um corredor logístico entre portos brasileiros no Atlântico e chilenos no Pacífico, passando por portos fluviais na Argentina, no Paraguai e no Brasil.

O traçado planejado para a Rota Bioceânica vai de Santos (SP) a Antofagasta (Chile), com a previsão de inclusão de outros três portos chilenos. No Brasil, a rota passa também por Porto Murtinho (MS), cidade fronteiriça às margens do Rio Paraguai, com acesso fluvial até a bacia do Rio da Prata.

A expectativa, segundo o senador, é que o acesso ao Oceano Pacífico reduza custos na exportação de produtos brasileiros para a América do Norte e a Ásia, principalmente.

O projeto pode proporcionar intercâmbio turístico, cultural e acadêmico entre os países envolvidos.

Segundo dados da Secretaria Especial de Produtividade e Comércio Exterior do Ministério da Economia, o bloco composto países da Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean) foi o terceiro principal destino das exportações brasileiras em 2019, respondendo por 5% de todas as vendas para o exterior.

Entre janeiro e julho de 2020, o volume de exportações para os países da Asean subiu 21,5% em relação ao mesmo período no ano passado.

Fonte: Agência Senado

Foto – Divulgação 

Deixe uma resposta