Governo do Acre e ministros debatem com peruanos integração rodoviária entre Cruzeiro e Pucallpa

Variedades

Cruzeiro do Sul recebeu na tarde desta sexta-feira, 25, o II Encontro Brasil/Peru – avanços na integração desses países, evento que contou com a presença do governador Gladson Cameli, dos ministros das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, e de diversas autoridades que discutiram o projeto de integração dos dois países por uma nova estrada, que sairá de Cruzeiro do Sul e chegará a Pucallpa pela fronteira.

Com os estudos preliminares realizados pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), a realização do evento foi uma grande prova do interesse do governo federal, na figura do presidente Jair Bolsonaro, em realizar esse projeto que conta com 119 quilômetros de estrada a partir de Rodrigues Alves até a fronteira peruana. Segundo o Dnit, o projeto fechado da estrada deve ser apresentado já no final do ano.

O governador Gladson Cameli aproveitou a presença dos ministros para lembrar que tudo que o presidente Bolsonaro prometeu pelo Acre, ele tem cumprido. Com o sucesso de um estado dependendo da união de todos, também enfatizou o trabalho dedicado de toda a bancada federal do estado, junto a um governo cujo principal objetivo é melhorar a vida das pessoas.

“O que temos aqui não é uma visita para fazer foto, mas falar de coisas que estão vindo de concreto. Já estamos falando de R$ 45 milhões para nossas rodovias estaduais, mais a estrada para Pucallpa, projeto que faz parte dos sonhos dos cruzeirenses para aquecer a economia. Vamos gerar emprego, gerar renda e quem ganha é a população. E o que temos que fazer como governo do Estado é nos prepararmos para esse desenvolvimento que vai chegar o quanto antes”, destacou o governador.

Articulador do encontro e um dos maiores entusiastas do projeto de ligação entre o Acre e o Peru pelo Vale do Juruá, o senador Márcio Bittar destaca que tem feito todos os esforços possíveis junto ao governo federal e o presidente Jair Bolsonaro para que o projeto tome forma, além de destacar missões futuras ao Peru, com comitivas compostas de diversos setores interessados, na intenção de avançar nos entendimentos junto ao país vizinho.

“O governo brasileiro está com essa questão absolutamente decidida. Hoje deve ser a primeira vez que dois ministros vêm de uma vez só à nossa querida Cruzeiro do Sul. Conseguimos esses R$ 45 milhões com o governo Bolsonaro mesmo nesse momento difícil que o Brasil passa e agora damos o testemunho do compromisso dessa estrada. Essa integração vai dar a chance de todas as comunidades ao redor de prosperar”, diz o senador, que é relator do orçamento da União para 2021.

Ministros pelo compromisso

O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, reforça o discurso do presidente Bolsonaro de que é necessário abraçar os países vizinhos, mas que isso só é possível se nos integrarmos, além da existência de um plano estratégico para todo o Norte do país, com o desenvolvimento das comunidades da região amazônica.

“Estamos vivendo um momento ímpar da nossa história. Nós temos um presidente do Congresso Nacional que é do Amapá, um relator do orçamento que é do Acre e um presidente que tem um compromisso com a região Norte no sentido de integrá-la à América do Sul. Eu e o ministro Ernesto estamos aqui para mostrar que o governo federal de fato tem um compromisso com o Acre. O projeto já foi apresentado, definido pelo presidente, contará com apoio do Executivo e faremos esforços para que esses recursos estejam consignados no orçamento do próximo ano”, reforça.

O chanceler Ernesto Araújo destaca ainda que o Acre tem uma importância enorme para o país e desafios a serem vencidos. Nessa gestão, o Brasil tem conseguido tocar projetos internacionais parados, alguns por mais de 20 anos, e com essa integração nos governos estaduais, é hora de tirar outros projetos do papel, olhando com enorme interesse e perspectiva nessa ligação do Acre e Peru.

“Nós temos tido a experiência de que a integração fronteiriça não permite apenas uma soma de oportunidades, mas uma multiplicação. E é isso que nós queremos para o Acre e, através do Itamaraty, com essa presença aqui, a gente quer mostrar que não estamos apenas nas grandes negociações, mas com os pés no chão aqui na fronteira de um estado tão importante e querido como o Acre”, completou Araújo.

 

 

Fonte – Governo do Acre

Foto – Divulgação

 

Deixe uma resposta