Corpo de Bombeiros do Amazonas alerta para cuidados com o uso de fogos de artifício

Variedades

O Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM) alerta a população para os cuidados com o manuseio de fogos de artifício. Tradição em todo o mundo nas comemorações pela virada de ano, o artefato pode causar acidentes com prejuízos materiais, lesões físicas e até a morte.

O sargento do Corpo de Bombeiros, Ewerton Augusto, ressalta que é preciso ter atenção desde a compra do produto, o que deve ser feito sempre por uma pessoa adulta. “Os responsáveis devem ter muito cuidado na compra desses materiais, tanto para uso quanto para venda. Sempre buscar estabelecimentos credenciados junto ao Corpo de Bombeiros ou Exército Brasileiro, ver se tem o selo do Inmetro, o que significa mais segurança sobre a qualidade do produto”, enfatiza.

Outro cuidado importante é quanto à classificação dos fogos por faixa etária. Ela varia de classe A, para crianças; B, para juvenis; e C e D, para adultos. A orientação consta na embalagem do produto. Na hora da compra, as crianças devem estar acompanhadas dos responsáveis, pois o produto não pode ser vendido diretamente para esse público.

O manuseio adequado também evita acidentes. “Um dos cuidados necessários ao uso de fogos é quanto à posição de colocação. Se for do tipo torre, é preciso colocar um abaixo do outro, encaixando, e sempre com o pavio virado ao oposto do outro. No caso de bombinhas de mão, é comum que algumas crianças esperem para explodir. Elas devem sempre soltar antes, e jamais ficar perto do produto soltando faísca. Toda atenção é necessária, e de preferência, com um adulto por perto orientando e observando”, destaca.

O Decreto-Lei Federal nº 4.238, alterado pela Lei nº 6.429, frisa a proibição de se soltar fogos de artifício nas proximidades de hospitais, escolas e casas. Em caso de insistência, estes usuários podem ser multados e sofrerem sanções penais em caso de acidentes pessoais ou materiais.

A preocupação também está em casa onde existem pessoas autistas e também em locais onde existam animais silvestres como pássaros e cachorros. O sargento Ewerton explica que, além de buscar a proteção dentro de casa, fechando portas e janelas, um diálogo tranquilo com os responsáveis pelos fogos pode contribuir para que não ocorra o barulho nas proximidades de casa.

Campanha – O Governo do Amazonas lançou a campanha “Céu Vivo”, que busca conscientizar a população sobre a queima de fogos de artifício. O objetivo é proteger os periquitos-de-asa-branca. A ave costuma migrar para a zona urbana de Manaus nos meses de setembro a março e necessita de cuidados redobrados durante as festas de fim de ano.

A explosão de fogos, além de ocasionar atropelamento na tentativa dos pássaros de fugir dos estrondos, pode causar paradas cardíacas, uma vez que seus corações batem em frequência superior ao de outros animais.

 

 

Fonte – Secom

Foto – Divulgação

 

Deixe uma resposta