Covid-19: em Benjamin Constant, órgãos de saúde e segurança fiscalizam funcionamento de atividades

Variedades

Nesta terça-feira (7), tiveram início as ações de fiscalização para o cumprimento do Decreto Municipal N° 11/2021, assinado pelo prefeito de Benjamin Constant, David Bemerguy. Os fiscais interditaram estabelecimentos não essenciais que descumpriram as medidas preventivas de combate ao avanço do coronavírus.

A ação conjunta foi realizada pelos órgãos de Vigilância Sanitária, Polícia Militar e Guarda Municipal, que fecharam estabelecimentos e pequenos comércios que deveriam suspender suas atividades em atenção ao Decreto.

O prefeito David Bemerguy informou que as fiscalizações irão continuar a fim de orientar os comerciantes da importância de controlar o isolamento social e evitar aglomerações. “A Vigilância Sanitária e a Polícia Militar e Guarda Civil vão continuar fiscalizando o centro e zonas de maior movimentação em Benjamin Constant. Estamos orientando os estabelecimentos autorizados e não autorizados sobre funcionamento e suspensão. Estamos pensando no bem das pessoas de nossas comunidades e todos devem ajudar no combate à Covid-19.”

As restrições para o funcionamento do comércio e atividades não essenciais seguem até o dia 20 de janeiro. Os estabelecimentos autorizados a funcionar devem seguir os protocolos de segurança, mantendo o ambiente arejado, restringindo a entrada de pessoas sem máscara e mantendo a higienização dos clientes e funcionários. Cerca de 1.833 pessoas já testaram positivo para o coronavírus, e 6 pessoas seguem internadas, aponta boletim diário, divulgado pela Prefeitura de Benjamin Constant no último dia 6/01.

De acordo com o decreto, estão suspensos os serviços de bares, boates, casas de shows, flutuantes e eventos. Academias, quadras e campos para a prática de esportes permanecem fechados. Podem funcionar igrejas, templos e estabelecimentos de ensino privado, atendendo a tolerância de 50% da capacidade total e seguindo as recomendações de segurança e higienização dos locais.

Está autorizada a prática esportiva individual em locais públicos, o transporte de passageiros, o funcionamento de clínicas, além do funcionamento de feiras e mercados, respeitando a capacidade de 50% da capacidade máxima. Salões de beleza e estabelecimentos similares devem atender com agendamento prévio.

Ainda conforme o documento, o comércio de venda de produtos alimentícios, materiais e serviços como bar restaurante, restaurantes, lanchonetes, padarias, pet shops, bancas de churrasco e lojas de armarinho e tecido devem funcionar nas modalidades delivery, drive-thru ou coleta.

 

 

Fonte – Ascom

Foto – Divulgação

Deixe uma resposta